- Medo de palco?



Nunca tive medo de palco, já fiz várias danças, já me apresentei algumas vezes, porém no Ballet é diferente! Sempre vem aquele friozinho na barriga quando você entra no palco, em qualquer dança, mas no Ballet aquele friozinho na barriga é bem maior.
Não ligo se errar algum passo, dês de que o erro seja pequeno, Muitas bailarina querem a perfeição, não podem errar um plié, Ballet é mais do que isso! Eu estou dizendo!

- Quer comprar a Capézio?


Quem tem pés resistentes, mas não quer usar outra marca a não ser a Capézio, aqui vai algumas dicas de Sapatilhas da Capézio para pés fortes:

- Contempora I.
- Contempora II.
- Giselle.
Fouetté.

Evite usar as Sapatilhas estudantes, pois são muito macias para pés resistentes, use a palmilha reforçada ou super reforçada, escolha a melhor sapatilha para seus pés.

- Um sonho bobo...


Eu estive sonhando esses dias que estava fazendo um Grand Jeté na chuva, numa chuva não muito forte, estava em uma calçada, só ouvia o barulho das gotas caindo no chão... Não havia ninguém lá, só eu. Estava com a Sapatilha de Ponta que eu sempre uso, com a roupa que uso em aula. O Grand Jeté era lento, e eu repetia várias e várias vezes, até que vinha alguém e ficava admirando, era minha professora de dança... Enfim, gostaria de fazer isso um dia.

- Qual é seu estilo?

Foto  - Dicas de Dança

Encontrei no site Dicas de Dança um teste que irá descobrir qual é o seu estilo de dança...
"Você tem mais o estilo do TAP, do Ballet ou do Hip-Hop? Este quiz de dança consiste de 10 perguntas simples, vamos lá?"

Fonte  - Dicas de Dança

Eu respondi mais "C", e você?

Pergunta: Que tipo de música você gosta de ouvir?
a) Rap
b) Pop / Top 40
c) Clássico
Pergunta: Qual é o seu filme de dança favorito?
a) Ela Dança, Eu Danço
b) Dança, Fama e Paixão
c) A Última Dança
Pergunta: Como você costuma usar seu cabelo?
a) Curto e descolado
b) Para cima e longe do seu rosto
c) Arrumado e elegante
Pergunta: Que tipo de calçado você prefere usar?
a) Tênis
b) Sapato
c) Sapatilhas
Pergunta: Quais são alguns de seus movimentos de dança favorito?
a) Moonwalk e Locking
b) Flaps e wings
c) Piruetas
Pergunta: O adjetivo que melhor descreve você?
a) Descolada
b) Antenada 
c) Sofisticada
Pergunta: Quem é o seu bailarino preferido?
a) Britney Spears
b) Gene Kelly
c) Anna Pavlova
Pergunta: Qual show você pagaria para ver no palco?
a) Eminem
b) Lord of the Dance
c) Giselle
Pergunta: Qual a roupa mais confortável que você está vestindo?
a) Calça larga com bolso lateral
b) Jeans e camiseta
c) Calças e jaquetas
Pergunta: Que tipo de livros você gosta de ler?
a) Qualquer coisa de ficção
b) Suspense
c) Romance
RESULTADO
Se você teve mais respostas A, sua personalidade é o Hip-Hop!
Sua personalidade é tão única como a sua dança. Expressiva, mas você nunca perde a calma. Você não dança para mostrar, mas para se destacar. Você ansiosamente aceita desafios, seja na pista de dança ou fora dela. Vamos para a pista!
Se você teve mais respostas B, sua personalidade é o Tap Dance!
Energia é o seu nome do meio. Está sempre em movimento, e seus pés parecem nunca parar de se mover. Você pode sapatear ao som de qualquer canção. Sua dança é intensa, e você nunca para de sorrir. Continue a sapatear na vida! No bom sentido!
Se você teve mais respostas C, sua personalidade é o Ballet!
Refinados e sofisticados. Sua autoconfiança é evidente na forma como você se comporta, cabeça para o alto e ombros para trás. Piruetas perfeitas nos corredores de um shopping e tendus na fila do supermercado. Fique clássico!

- Na ponta dos pés!


Gostaria de me apresentar mais vezes na Ponta, para as apresentações, quase nunca se precisa subir na ponta, é mais na meia-ponta e passos sincronizados, queria subir, dançar na ponta de verdade! Não só subir por um instante e depois descer, queria fazer isso mais vezes... Um dia eu consigo!

- Meus queridos pés...


Todas as bailarinas que usam a Ponta sabem como esse trabalho é dolorido, então, é muito bom proteger bem os pés.
O uso da ponteira é essencial, a de silicone, na minha opinião, é a melhor, também tente usar esparadrapos nos dedos e nas bolhas.
Para conservar melhor a sapatilha, nunca deixe a ponteira dentro da mesma.
Depois de uma aula ou um ensaio demorado, molhe seus pés em uma bacia de água morna e deixe-os descansar. Cuide bem de seus pés...

- Sapatilha favorita!


"Eu queria a opinião de vocês leitoras, qual é a sua marca de sapatilha favorita? Poste nos comentários que eu darei muitas dicas sobre a sapatilha mais votada. A votação estará encerrada quando eu ver que o número de votos está regular."
Votem todos!

- Bailarina profissional, eu?



Nesse instante eu não sonho em ser uma bailarina profissional, só sonho em dançar e dançar... A vida de uma bailarina profissional é muito difícil, não tem nem tempo para pensar... só apresentações! Eu faço Ballet porque gosto de dançar, não para ser uma bailarina profissional, isso eu irei pensar mais tarde.
Não penso nisso agora, não é importante, não é porque não sou uma bailarina profissional que eu não sei dançar, isso não é tudo, não é?

- Brincadeira de criança...


Já vi gente pegando boneca de bailarina e fazendo ela dançar coreografias diferentes, dançando com a música de fundo lenta, com passos de Ballet, passos que nem mesmo a gente consegue fazer. Uma simples brincadeira de criança pode ser difícil para nós bailarinas, ensaiar coreografias, fazer passos diferentes... Eu sei que para muita gente isso não faz sentido, mas para mim faz...

- Sapatilhas sujas? Como limpar.


Com o tempo, as Sapatilhas começam a sujar, e perdem a elegância, para limpá-las, o ideal é pegar uma escovinha, molhá-la com sabão, e passar nas sujeiras que a Sapatilha apresenta. Outra dica é maquia-las com base (aquelas que usamos no rosto) de uma cor parecida com a da Sapatilha, passando nas imperfeições. Nunca se consegue tirar toda a sujeira da Sapatilha, sempre fica uma ou outra, para ter uma Sapatilha bem limpa, o único jeito é comprar outra.

- A melhor marca para seu pé...

Foto - Cris Ballet

Qual é a melhor marca para seu pé? Só você irá descobrir, porém, tenho algumas dicas aqui que podem ajudar:

- Pés moles, fracos, a melhor marca é a Capézio, principalmente as Sapatilhas estudantes.
Nunca use a Millenium ou Só Dança pois são muito duras e não são ideais para esse tipo de pé. Procure usar palmilhas moles, pois palmilhas duras não deixarão seu pé avançar.

- Pés fortes, duros, a melhor marca é a Millenium e a Toshie da marca Só Dança. Nunca use uma estudante da Capézio, se não você irá quebrá-la só de subir na ponta, as únicas sapatilhas da Capézio recomendadas são: Contempora I Contempora II, se for usar da Capézio, procure palmilhas reforçadas, nunca use palmilhas moles ou normais, se não a Sapatilha não dura uma aula.

Fonte - Eu, com uma ajudinha de Bailarina de Corpo e Alma

- Desabafo...


Está bem... Não tenho muitas amigas, na verdade, ainda não sou "amiga" de ninguém lá no Ballet, não converso com ninguém... Ninguém conversa comigo, eu tento, mas nada dá certo...
Minhas únicas companheiras são minhas sapatilhas...
Espero mudar isso!

- Treino em casa!


Como minha aula é apenas duas vezes por semana, sempre treino em casa, procuro músicas para baixar e treino os passos aprendidos em aula. Faço algum móvel de barra e começo a dançar, é muito importante uma bailarina treinar em casa, muito mais uma que não tem Ballet todo dia, não se esqueça de se alongar bem antes de começar algum exercício.
É muito bom a bailarina ter uma sapatilha para treino e outra para o palco, pois no treino as sapatilhas sujam, rasgam, amolecem demais... E na hora de dançar elas ficam feias no palco, o certo é trocar de sapatilha de 5 a 6 meses após a primeira utilização, sempre conserve muito bem a sapatilha, nunca as deixe jogadas.
É sempre bom também rever os exercícios na meia-ponta também, para quem é iniciante em ponta é uma boa, a música é essencial! Ajuda a fazer os movimentos na hora certa, para que fiquem bem mais bonitos.

- Sem tempo.


Volta as aulas, poucos dias sem postar já me deram saudades, irei tentar postar, só consegui tempo nesse fim de semana, estarei buscando coisas novas.

- Dicionário de Ballet!

Foto - Dance Advantage

Está bem, eu não sou muito boa em decorar nomes, eu me preocupo mais com a execução do movimento, assim como algumas outras bailarinas, e por isso, aqui vai um dicionário de Ballet 


Adage, Adagio
 - Adage é uma palavra francesa derivada do italiano ADAGIO e significa devagar ou com descanso.
Os professores ingleses de ballet usam ADAGE, a adaptação francesa, enquanto que os americanos
preferem o original italiano. No ballet esta palavra tem duas significações:

1) uma série de exercícios do centro, consistindo de uma sucessão de movimentos lentos e graciosos que podem ser simples ou de caráter muito complexo, executados com fluidez e aparente facilidade. Estes exercícios desenvolvem a capacidade de sustentação, a estética, o equilíbrio e a pose correta, o que permite ao bailarino executar movimentos graciosos e certos. Os principais passos do adágio são pliés, développés, grand fouettés en tournant, dégagés, grands rond de jambes, rond de jambe en l'air, coupés, battements tendus,
attitudes, arabesques, preparação para piruetas e piruetas;

2) a abertura do clássico pas-de-deux no qual a bailarina, ajudada pelo parceiro masculino, executa os movimentos lentos e o bailarino levanta, sustenta ou transporta a bailarina. Esta, assim amparada, pode então exibir sua graça, sua linha e seu perfeito equilíbrio, executando développés, piruetas, arabesques etc., e consegue combinações de passos e poses que seriam impossíveis sem a ajuda do partner. 

Air, en l' - No ar. Indica:
1) que um movimento vai ser feito no ar, por exemplo, rond de jambe en l'air;
2) que a perna em movimento (após ter sido aberta na segunda ou na quarta posição)
será levantada a uma posição de 45ª, 90ª ou 120ª. 

Allegro - Vivo, esperto. Para todos os movimentos brilhantes e vivos. Todos os passos de elevação tais como entrechats, cabrioles, assemblés, jetés etc. obedecem a esta classificação. As qualidades mais importantes que se deve ter em mira num allegro são a leveza, a suavidade, o balanço e a vivacidade. 

Allongé - Alongado, estendido, esticado. Exemplo: arabesque allongé.
Aplomb - Aprumo. Dá-se o nome de Aplomb à elegância e ao controle perfeito do corpo e dos pés,
conseguido pelo bailarino ao executar o movimento.

Arabesque - Arabesco. Uma das poses básicas do ballet, que tira o seu nome de uma forma de ornamento mourisco. No ballet, é uma posição do corpo, apoiado numa só perna que pode estar na vertical ou em demi plié, com a outra perna estendida para trás e em ângulo reto com ela, sendo que os braços estão estendidos em várias posições harmoniosas criando a linha mais longa possível da ponta dos dedos da mão à dos pés. Os ombros devem ser mantidos retos em frente à linha de direção. Os arabesques são geralmente empregados para concluir uma fase de passos, tanto nos movimentos lentos do adágio como nos movimentos vivos e alegres do allegro. 

Arriére, En - Para trás. Uma direção para a execução de um passo. Expressão usada para indicar
que o passo é executado em direção oposta ao público.

Arrondi - Arredondado, curvo. Exemplo: battement arrondi.

Assemblé - Juntos ou reunidos. Um passo no qual um pé escorrega pelo chão como num tendue, é jogado ao ar, e nesse momento, o bailarino levanta a perna de apoio, esticando os dedos dos pés.
Ambas as pernas vão ao chão, uma após a outra, em 5ª posição.

Attitude - Uma determinada pose do ballet tirada por Carlo Blasis da estátua de Mercúrio por Jean Bologne.
É uma posição numa perna só com a outra levantada para trás com o joelho dobrado num ângulo de
noventa graus e bem virada para fora para que o joelho fique mais alto do que o pé.
O pé de apoio pode ser à terre, sur la pointe ou demi-pointe. O braço do lado da perna levantada é
mantido por cima da cabeça numa posição curva enquanto que o outro é estendido para o lado.
O attitude também pode ser com a perna levantada para a frente.
Veja aqui o attitude devant (à frente) e o attitude derrière (atrás).

Avant, En - Para a frente. Uma direção para a execução de um passo. Usado para indicar
que um determinado passo é executado para a frente. exemplo: assemblé en avant.

Balancé - Passo balançado. Este passo é muito parecido com o passo de valsa e é uma alternativa de balança, passando o peso de um pé para o outro. O balancé pode ser feito cruzando o pé na frente ou atrás.
Quinta posição, pé direito para frente. Demi-plié, dégagé o pé direito para a segunda posição e
desloca sobre o mesmo levemente em demi-plié cruzando o pé esquerdo atrás do tornozelo direito e inclinando a cabeça e o corpo para a direita. Pisa no pé esquerdo demi-pointe atrás do pé direito levantando este ligeiramente, e depois deixa-se cair novamente sobre o pé direito em demi-plié
com o pé esquerdo levantado com um cou-de-pied atrás.

Balançoire, En - Como uma gangorra. Termo aplicado a um grande battement quando executado com um movimento contínuo de balanceio da quarta posição na frente ou atrás, passando por aquelas posições na primeira.
O movimento é o mesmo que en cloche.

Ballon - Bola. Pulo elástico. Uma qualidade leve e elástica dos movimentos do bailarino
como os suaves pulos de uma bola de borracha.

Balloné - Pulando como uma bola. O bailarino pula executando simultaneamente
um battement depois cai em demi-plié na perna de sustentação.

Ballotté - Jogado, atirado. Um alegre passo atirado que requer muito equilíbrio, ballon e épaulement.
Também é chamado de Jeté bateau.

Bas, En - Em baixo. Usado para indicar uma posição baixa dos braços. Exemplo: quinta posição em baixo.
Battement - Batida. Uma ação de batida da perna estendida ou dobrada. Há dois tipos de batidas,
grandes e pequenas. As pequenas batidas são: battements tendus,
dégagés e relevés: esticados, apartados, batidos e levantados.

Batterie - Bateria. O termo técnico francês para passos batidos. Um termo coletivo significando
todo o vocabulário das batidas. Qualquer movimento no qual as pernas batam juntas ou uma
perna bata de encontro à outra, a batida sendo efetivamente feita com a barriga das pernas.
Ambas as pernas devem ficar igualmente esticadas durante uma batida. Nunca se bate com uma perna
enquanto a outra está passiva. A bateria é dividida em grande bateria e pequena bateria,
segundo a elevação, grande ou pequena.

Battu - Batido. Qualquer passo embelezado com uma batida é chamado de pas battu.
Exemplo: assemblé battu.

Bras - Braços.

Bras au repos - Braços em repouso. Uma posição preparatória dos braços usados no método francês.
Os braços são ligeiramente arredondados e mantidos nos lados com as pontas dos dedos tocando apenas as coxas. 

Bras bas - Braços baixos. Esta posição é o atenção dos bailarinos.
Os braços formam um círculo com as palmas da mão de frente uma para a outra e as costas das mãos repousando nas coxas. Os braços devem ficar pendurados livremente mas sem permitir que os cotovelos toquem no corpo.

Brisé - Partido. É feito dessus, dessous, en avant e en arrière. Fundamentalmente, um brisé é assemblé batido em movimento. A perna em movimento arrasta-se da quinta posição para a segunda en l'air de forma que a ponta do pé fique a alguns centímetros do chão, bate na frente ou atrás da outra perna que se deslocou ao encontro dela, em seguida ambos os pés voltam ao chão simultaneamente em demi-plié na quinta posição.

Cabriole - Um passo saltitante onde o dançarino bate as duas pernas juntas no ar.
A perna de sustentação vai de encontro com a de movimento.

Cambré - Arqueado. Dobrar o corpo a partir da cintura, para a frente, pra trás ou pra os lados,
a cabeça acompanha o movimento.

Centre practice - Exercícios feitos no centro.

Chainés - Uma série de voltas rápidas na ponta ou demi-pointe feitos em linha reta dentro de um círculo.

Changements de pieds - Troca de pés. Passos saltitantes na quinta posição onde os pés são trocados no ar.

Changer de pied - Indica que os pés no fim de um passo devem ser trocados.

Chassé - Um passo no qual um pé lateralmente caça o outro para fora da sua posição.

Ciseaux - Um movimento em forma de tesoura abrindo-se as pernas numa posição ampla e en l'air cortando com ambas o ar, cruzando com um movimento brusco uma das pernas levando-a esticada da frente para trás. 

Cloche - O pé passa da frente para trás através da primeira posição, seja num jeté ou tendue, por exemplo.

Collé - Pernas coladas uma na outra.

Contretemps - Contratempo. Passo composto de um coupé chassé, temps levé, chassé passé. 5ª posição, direita em frente; coupé com a perna esquerda, chassé en avant com a direita, um temps levé sobre a perna direita, com a esquerda atrás em arabesque, e um chassé passé com a esquerda terminando em 4ª allongée,
com o peso sobre a perna esquerda em demi plié e a direita atrás em degagé a terre.

Coté, De - De cabeça. Exemplo: balancé de coté.

Cou-de-pied - Peito do pé. A parte do pé entre o tornozelo e a base da panturrilha é chamada de cou-de-pied.

Coupé - Um passo intermediário feito como preparação ou impulso para algum outro passo. Um pé corta o outro afastando-o e tomando seu lugar.

Croisé - Cruzado. Uma das direções dos ombros. O cruzamento das pernas com o corpo colocado
em ângulo oblíquo em relação ao público.

Déboulés 
- Rolando como uma bola. Um passo onde o bailarino dá várias voltas em torno de si mesmo avançando para o ponto onde sua cabeça está fixada. A cabeça deve girar antes do corpo. É feito em demi-pointe ou em pointe.

Dedans, En - Para dentro. Em passos e exercícios o termo en dedans indica que a perna, à terre ou en l'air, se mexe em movimento circular em sentido anti-horário de trás pra frente. Por exemplo, em rond de jambe à terre en dedas. Em pirouettes o termo indica que a pirouette é feito para dentro em relação à perna de base.

Dehors, En - Para fora. Em passos e exercícios o termo en dehors indica que a perna, à terre ou en l'air, move em uma direção circular, em sentido horário de frente pra trás. Por exemplo, em rond de jambe à terre en dehors. Em pirouettes o termo indica que uma pirouette é executada com a perna bem aberta, para fora.

Demi-bras - Braços baixos.

Demi-plié - Joelhos meio dobrados. Todos os passos de elevação começam
e terminam com um demi-plié.

Derriére - Atrás. Este termo pode referir-se a um movimento, passo ou a colocação de um membro atrás do corpo. Com referência a um passo determinado. 

Dessous - Para trás. Indica que o pé que trabalha passa atrás do pé de base.
Por exemplo, em pas de bourrée dessous.

Dessus - Para frente. Indica que o pé que trabalha passa à frente do pé de base.
Por exemplo, em pas de bourrée dessus.

Détiré - Destender. Uma esticada da perna sustentando-a pelo calcanhar com a mesma mão
correspondente à perna em movimento. Este exercício é feito geralmente na barra.

Détourné 
- Desvirado de lado. Um détourné é uma volta para trás na direção do pé de trás invertendo
a posição dos pés. É sempre feito nas pointes ou demi-pointes. Há duas formas de détourné:
demi-détourné e détourné completo, girando uma meia volta no pé da frente em direção ao de trás,
e conservando o pé de trás ligeiramente levantado ainda atrás. Coloca o pé de trás na demi-pointe
com fondu e acaba a volta com um demi-détourné.

Devant - Na frente. Este termo refere-se a um movimento de passo ou à colocação de um membro
na frente do corpo. com referência a um passo determinado, exemplo: jeté devant,
o acréscimo implica que a perna em movimento é fechada na frente.

Développé - Desenvolvido. Um développé é o movimento feito a partir de um retiré onde a perna
é levantada para a frente, ou lado, ou trás, mantendo-a na posição.

Diagonale, En - Em diagonal. Indica que um passo deve ser feito deslocando o corpo em diagonal.

Divertissement - 1. Uma seção de danças no balé que não tem nehuma conexão com o enredo, por exemplo,
a dança das fadas, em "A Bela Adormecida", 3º Ato, ou "Camponês", pas de deux em "Giselle" 1º Ato.
2. Uma curta dança ou trecho de um longo balé como uma parte separada em determinado programa.

Écarté - Separado, apartado. O écarté é uma posição especial do corpo quando este fica diagonalmente
em direção ao público com os braços e pernas alinhados. Uma das pernas fica à la secondé e os braços
em posição de atitude, sendo que o da perna esticada é o mais baixo.

Échappé - Um échappé é um passo de salto, onde os dois pés pulam fechados em quinta e
trocam de lugar no ar, acabando em demi-plié no chão. Dependendo do caso, échappés são feitos
da segunda para a quarta posição, os dois pés em distâncias iguais do centro original de gravidade.

Effacé - Uma posição do corpo onde o dançarino se vira para o lado do público.

Entrechat - Um passo no qual o bailarino pula no ar e cruza rapidamente as pernas atrás uma da outra.
Existe o entrechat deux (um cruzamento), quatre (dois cruzamentos), six (o pé da frente bate uma vez no ar no pé de trás e cai trocando os pés), cinq (igual ao quatre, porém a caída é sobre um pé, sendo que o outro fica sur le cou-de-pied), trois e sept (igual ao six, mas a descida é sobre um pé, sendo que o outro é sur le cou-de-pied).

Enveloppé - Uma rotação do corpo para dentro sobre a perna de apoio enquanto a outra a envolve.

Épaulement - Um ligeiro movimento dos ombros, em croisé ou effacé, em relação à cabeça e às pernas, utilizadas principalmente no balé clássico, particularmente nas escolas Italianas, Russas e Britânicas.
Na velha França e nas escolas Dinamarquesas é raramente usado.

Exercices au milieu - Exercícios no centro.

Face, De - De frente, completamente de frente para o público.

Failli - Falho. Um movimento rápido feito em um só tempo. De um demi-plié na quinta posição,
pula com os pés juntos e, no ar, vira-se deixando o ombro esquerdo para a frente. No ar, a perna de trás
abre para trás e, ao cair, escorrega para a frente, enquanto a perna da frente fica em demi-plié.

Flic-flac - A preparação desse passo é um tendue à la seconde sendo que a perna de apoio está em demi-plié. 
A perna do tendue cruza para trás da outra perna enquanto esta se levanta para girar,
depois dá uma raspada no chão, e fecha em coupé.

Fondu, Fondue - Descida, derretido. Um termo utilizado para descrever a baixa do nível do corpo
através da dobradura dos joelhos da perna de base. Saint-Léon escreveu "Fondu é em uma perna
enquanto plié é em duas". Em alguns instantes o termo fondu também é utilizado para descrever
a finalização de um passo quando a perna que está trabalhando vai ao chão em um movimento suave.

Fouetté - Um passo giratório, geralmente feito em série, onde a perna que está trabalhando
é jogada para o lado em rond de jambe (vide) e enquanto o dançarino gira sobre a perna de base,
mantendo a perna elevada. Os 32 fouettes executado por Odile em "O Lago dos Cisnes",
3º Ato são a mostra o toque da virtuosidade feminina.

Frappé - Batido ou bater.

Gargouillade - Também chamado rond de jambe double. O passo é um pas de chat com um
rond de jambe en l'air, este último feito com a perna que pula primeiro.

Glissade - Deslizamento. Um passo onde, da quinta posição em demi-plié, é feito um jeté à la seconde
com a perna da frente, tomando impulso para um pequeno salto onde a perna de trás fecha na frente.

Glissé - Escorregando, deslizando.

Hauter, À la - Para o alto. Uma posição na qual a perna em movimento é levantada em ângulo reto com os quadris.

Jeté - Jogado, atirado. Um pulo de uma perna para qualquer direção.
Existem vários tipos de jetés: grand jeté, jeté fondu, fermé de coté, en tournant e vários outros. 

Pas couru - Corrido. Um passo corrido é freqüentemente usado para ganhar impulso para um grande pulo
tal como um grand jeté. É composto de três passos corridos seguido do passo para o qual serve de trampolim.

Pas de basque - Passo de Basque. Um passo característico das danças tradicionais dos bascos.
É um passo alternado em três tempos com um movimento largo de lado a lado.
O movimento pode ser feito sauté ou glissé deslizado.

Pas de bourée - Existem vários tipos de pas de bourée, mas basicamente consiste em, de uma posição qualquer, o pé de trás pisar em demi-pointe ou sur les pointes onde estava, para então a outra perna
se dirigir para o seu lado, pisando em seguida no chão e sustentando a outra perna,
que vai de encontro à esta para fechar em 5ª posição. 

Pas de chat - Um salto rápido e preciso, fechado em quinta ou em terceira posição. Através de um demi-plié, as duas pernas pulam e ficam dobradas no ar ao mesmo tempo que avançam de lugar. Os pés permanecem esticados. 

Pas de cheval - Passo de cavalo. Consiste em "raspar" a ponta do pé esticado no chão,
pulando graciosamente quando mudar de perna.

Pas de deux, Grand - Dança a dois. Diferente do pas de deux simples que tem uma estrutura definida.
Em regra geral o grand pas de deux divide-se em cinco partes: Entrée, Adage, Variation para o bailarino,
Variation para a bailarina e o Coda, no qual os dois dançam juntos.

Pas marché - Passo de marcha. O termo significa um andar altivo e nobre. Quinta posição, pé direito à frente. 
Faça um developpé para a frente com o pé direito, coloque-o no chão em demi-plié,
quarta posição e continue alternando as pernas. 

Passé - Um movimento auxiliar no qual o pé da perna que está em movimento passa pelo
joelho da perna de apoio, de uma posição para outra.

Pas de valse - Passo da valsa. É feito com um gracioso balanço do corpo e diversos movimentos com o braço. Pode ser feito de frente ou en tournant.

Penchée, Penché - Inclinar para a frente, levantando a perna de trás, e fazendo o possível para as costas não descerem. No arabesque penché, o corpo deve formar uma linha reta.

Piqué - Nesse passo deve-se tocar diretamente com a pointe ou demi-pointe do pé que está em movimento em qualquer direção ou posição desejada com o outro pé suspenso no ar.

Pirouette - Rodopiar ou girar rapidamente. Uma volta completa do corpo sobre um pé em demi-pointe ou pointe, sendo conseguida a força impulsora pela combinação de um plié com movimento de cabeça (spotting).

Plié - Uma dobra de joelhos ou joelho. Este exercício torna as juntas e os músculos mais flexíveis
e maleáveis bem como tendões mais elásticos. Existe o plié, que é uma dobra não muito acentuada dos joelhos, 
e o grand plié, onde a dobra dos joelhos é bem acentuada, levantando os calcanhares
quando já perto do chão na 1ª, 3ª e 5ª posição.

Pointe - A ponta do pé. As mulheres, e raramente os homens, dançam sobre a ponta dos pés em sapatilhas. A introdução dessa técnica no início do século XIX tornou possível o desenvolvimento da virtuosidade feminina, como múltiplos fouettés e sustento em uma só perna. Meia ponta é quando o (a) dançarino (a) se eleva com os dedos tocando o chão e o resto do pé elevado.

Port de bras - 1) um movimento ou série de movimentos feitos com um braço ou braços em diversas posições.
A passagem dos braços de uma posição para outra.
2) termo para um grupo de exercícios que torna o movimento dos braços mais gracioso e harmonioso.

Promenade, En - Indica que a bailarina roda vagarosamente em um pé sur place com um ligeiro movimento do calcanhar para o lado desejado mantendo uma pose definida.

Relevé - Elevado. Uma elevação do corpo em pontas ou meia pontas, ponta ou mei -ponta.
Há duas maneiras de execução para o relevé. Na Escola Francesa, relevé é feito suavemente,
uma contínua elevação enquanto Cecchetti e a Escola Russa o usavam como um passo ágil.
Relevé deve ser feito em primeira, segunda, quarta e quinta posição,
en attitude, en arabesque, devant, derriére, en tournant, passé en avant, passé en arriére e assim por diante.

Retiré - Uma posição na qual a coxa é levantada para cima de modo que
a ponta do pé fique encostada levemente no joelho. 

Rond de Jambe - Movimento da perna em círculo. Ronds de jambe são usados como exercícios na barra, no centro e em adágio e são feitos à terre ou en l'air e pode ser sauté ou relevé. 

Seconde, A la - Em segunda. Termo para indicar que o pé deve ser ou
está colocado na segunda posição ou que está ao lado. 

Sissone - Um salto dos pés caindo em um pé com a perna trabalhada estendida para o lado,
frente ou atrás num movimento parecido com o de uma tesoura.

Soubressaut - Um salto dado da quinta posição para frente (en avant, croisé ou ouvert en avant). Quando o corpo está no ar os joelhos e as pontas estão esticadas, o pé da frente deve esconder o pé de trás. Caia simultaneamente com os dois pés na quinta posição com o mesmo pé à frente que iniciou o salto.

Sous-sous - Sous-sous é um relevé na quinta posição. Os pés devem ficar bem juntos no momento de se levantar nas pointes ou demi-pointes.

Spotting - Este termo é dado ao movimento da cabeça em pirouettes, déboulés,
fouetté ronds de jambe en tournant, etc. Nessas voltas a bailarina escolhe um ponto fixo à frente e
ao rodar a cabeça deve fixar sempre o ponto de referência sendo a última a estar na direção deste
ponto fixo e a primeira a se encontrar nesta direção enquanto o corpo completa a volta.
Este movimento muito rápido da cabeça dá a impressão de que o rosto está sempre virado para a frente,
evitando a tontura.

Temps levé - Tempo levantado. Um temps levé consiste de um salto para cima e a volta para o mesmo lugar,
sempre sobre uma perna só, com a outra em qualquer posição (na figura em coupe derriére);
como em qualquer passo de salto inicia-se com o demi plié e também termina com o demi plié. 

Tendu - Ver battements.

Tombée - Termo usado para indicar que o corpo cai para frente ou para trás
na perna de movimento num demi-plié.

Variation - Variação. Dança a um no ballet clássico.

Volée, De - Indica que um passo específico deve ser dado com um movimento de vôo.

Voyagé - Indica que um passo específico deve ser dado com uma certa pose, geralmente em arabesque.
O pé de apoio faz uma série de pequenos saltos caindo com o pé (em demi-plié) e com o calcanhar
ligeiramente levantado. O calcanhar é colocado no chão com um suave fondu.

Fonte: Dicionário de Ballet, Madeleine Rosay

- Cisne Negro.


Foto - Flor de Roma

Ok, talvez eu seja uma das poucas pessoas que falam o nome do filme em português, mas tudo bem. Minha professora iria planejar uma excursão para as bailarinas poderem assistir o filme no cinema, mas não deu certo, pois menos da metade da sala tinha idade para assistir o filme. Se não me engano, somente maiores de 16 anos podem assistir.
Mas talvez um dia eu possa assistir (espero sair nas locadoras).

- Em busca do Glissade perfeito!

Foto - Vídeo Sonar

Um dos passos que eu tenho mais dificuldades é o Glissade, ou eu pulo muito alto, ou os meus pés não saem do chão, ou pulo muito baixo... Nossa!
Eu acho o Glissade lindo! É um passo maravilhoso, depois de tentar muito, eu sempre consigo.
Tem alguns outros passos, por exemplo, no  Pas de bourée rápido, eu, as vezes, erro, mas com bastante treino eu consigo!

- Partner Estudante.

Foto - Capézio

Minha professora que encomenda as Sapatilhas, somente da Capézio, geralmente é a Partner Estudante, a Sapatilha de Ponta que a minha classe usa, só usamos a ponta na barra, não usamos no centro, e para alguns exercícios, temos que tirar a Ponta.
Em geral, é uma boa sapatilha, para quem é iniciante, achei a Sapatilha um pouco mole, mas, eu gostei. É bonita e confortável. Espero que eu use outros modelos!

Informações sobre a Sapatilha: Fonte - Capézio

"Forma Media, Gaspea Normal, Palmilha Flexível, Biqueira Quadrada em Couro, Sola Costurada, Indicada para Iniciantes. "

- Passo favorito?


Para mim não existe Passo Favorito, pois cada um tem a sua beleza, gosto de todos os passos do Ballet, lógico que tem alguns mais fáceis, alguns mais difíceis, mas todos são belíssimos!

O Ballet é belíssimo!

- Sapatilhas... como são fabricadas?

Encontrei um vídeo muito legal que mostra como as lindas Sapatilhas de Ponta são fabricadas. Horas e horas de trabalho para criar essa maravilhosa "escultura".


- Quebrar a sapatilha.


O que é "Quebrar a Sapatilha?", acho que você irá entender melhor se substituir a palavra "quebrar", pela palavra "moldar"... "Moldar a Sapatilha"... Mas como moldar a Sapatilha? A Sapatilha de Ponta tem que ser moldada nos pés da bailarina, conforme o uso. Assim, a sapatilha irá se moldar nos lugares certos. Tem gente que tenta moldar ela com as próprias mãos, isto é errado! Pois a sapatilha pode "quebrar" nos lugares errados, fazendo com que a bailarina não consiga usar a sapatilha corretamente, causando machucados, entre outras coisas.

O máximo que se deve fazer com as mãos é:
- Forçar a meia-ponta (forçando o box para cima, fazendo um "L" com a sapatilha)
- Forçar a ponta (forçando o box para baixo e curvando a palmilha, fazendo um "C" com a sapatilha)

Para ajudar a moldar a sapatilha, o melhor é "ponta, meia-ponta, ponta, meia-ponta", mas existe outros exercícios, muitos outros, uma dica é visitar o site Bailarina de Corpo e Alma, lá existe várias dicas de como moldar a sapatilha.
Espero ter ajudado em alguma coisa!

- Tudo de bom!

Foto  - Maria Phyna

Apesar de todas as outras danças serem legais, eu sinto que o Ballet é feito para mim dançar... eu me sinto no ar quando danço Ballet, sei disso porque já dancei várias coisas, e é só nele eu me sinto realmente feliz!

- Top 4 Pontas.



Aqui estão as 4 melhores Pontas (a maioria nacionais) - (na minha opinião):

1° Lugar - Gaynor Minden. (óbvio)
2° Lugar - Só Dança.
3° Lugar - Millenium.
4° Lugar - Capézio.


Apesar de eu adorar as outras sapatilhas, só pude usar a Capézio, nunca tive a oportunidade de utilizar sapatilhas diferentes, mesmo assim, adoro as outras sapatilhas!

- A Saga Gaynor Minden.

Continuando com o assunto "Gaynor Minden", aqui irei mostrar como "moldar" esta sapatilha:

Fonte e Fotos - Ponta Firme

Molde sua Sapatilha de Ponta - Gaynor Minden


Gaynor Minden já vem pré-moldada para a maioria dos pés proporcionando excelente sustentação. Algumas bailarinas, no entanto, preferem ajustar seus solados para aumentar o espaço ou alterar a aparência.
Muitas bailarinas usam a palavra "quebrar" quando descrevem onde o solado dobra, pois os solados de papelão eram literalmente quebrados em um determinado local onde as bailarinas queriam que o solado pressionasse seus pés. Os solados Gaynor Minden são inquebráveis, mas o local onde elas dobram e o grau que elas dobram podem ser mudados. As bailarinas podem alcançar o efeito de "quebrando alto" ou "quebrando baixo" sem danificar o solado em nenhum dos casos.
O material termoplástico do qual os solados e boxes de Gaynor Minden são feitos irão ficar macios e maleáveis quando aquecidos. A temperatura necessária para amaciar é consideravelmente maior que a temperatura do corpo, mesmo embaixo das luzes de palco, então não existe referência que as sapatilhas amaciem durante uso normal. Nós recomendamos o uso de um secador de cabelos como o melhor método porque é seguro e conveniente. Resista a tentação de acelerar o processo de aquecimento; um forno ou aquecedor podem queimar ou derreter as sapatilhas ao invés de consertar.


Não coloque no microondas!

Os ajustes devem ser feitos com o pé fora da sapatilha. Siga os passos a seguir:


1. AQUECENDO: Segurando a sapatilha em uma mão, mire o secador de cabelo para a parte do solado. Aqueça tanto a parte de fora quanto a parte de dentro da sapatilha. Não deixe a sapatilha ficar mais quente do que você consegue segurar em suas mãos. Verifique se a sapatilha esta quente o suficiente, aqueça por pelo menos quatro minutos ou até o solado amolecer. Nunca deixe o bocal do secador de cabelo encostar na sapatilha.

2. FORMA. Dobre (ou endireite) a sapatilha no formato do desejado. Enquanto se endireita a sapatilha, pressione a sola externa contra uma superfície arredondada como uma barra de balé ou outra superfície plana.


3. SEGURE ATÉ ESFRIAR. Segure na forma utilizada até que a sapatilha tenha retornado à temperatura ambiente.

OBS : Solados rígidos suportam uma mudança mais drástica com a moldagem por calor que os mais flexíveis, os quais irão puxar ou empurrar a bailarina com mais força. Por esta razão, uma bailarina que precisa ir além, pode ser melhor ajudada por uma sapatilha de solado rígido que foi moldado em um formato que a empurre para frente, abaixo da região metatársica do que por uma sapatilha de solado flexível que simplesmente dobra mais facilmente sobre seu peso.


A Moldagem por calor não afeta a durabilidade nem a Flexibilidade das sapatilhas. Moldagem por calor não afeta a flexibilidade das sapatilhas.

Esta Avançando muito?


Se o pé da bailarina está se deslocando muito para frente, mesmo com um vamp mais alto, ela deverá planar o solado. A área abaixo da parte da frente do pé deverá ser aquecido e mantido em uma posição plana e reta.

O solado reto é ideal para bailarinas que:
  • Gostam de solado "3/4";
  • Tem o dorso do pé mais arqueado ou tornozelos muito alongados;
  • São altas e têm ossos largos e por essa razão colocam mais peso nos seus solados;
  • Sentem que necessitam de um solado mais duro porque usualmente “quebram” os solados muito rápidos.

"Está puxando muito
para trás?"


Se você sentir que sua ponta está puxando muito para trás mesmo com um regular vamp, ou caso não esteja esteticamente bem com seus pés, você pode deixar seu solado mais arqueado, corrigindo esse mal estar. Você pode aumentar a curvatura em um determinado ponto do solado ou alongar seu comprimento total.


Aumentar o arco é ideal para bailarinas que:
  • Gostam de solados "1/2" ou removem uma parte do seu solado;
  • Tem o dorso do pé menos arqueado;
  • Tem menos flexibilidade no tornozelo;
  • São pequenas e não tem peso suficiente para curvar o solado facilmente.

PERFEITO

- Medo de palco?

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011


Nunca tive medo de palco, já fiz várias danças, já me apresentei algumas vezes, porém no Ballet é diferente! Sempre vem aquele friozinho na barriga quando você entra no palco, em qualquer dança, mas no Ballet aquele friozinho na barriga é bem maior.
Não ligo se errar algum passo, dês de que o erro seja pequeno, Muitas bailarina querem a perfeição, não podem errar um plié, Ballet é mais do que isso! Eu estou dizendo!

- Quer comprar a Capézio?

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Quem tem pés resistentes, mas não quer usar outra marca a não ser a Capézio, aqui vai algumas dicas de Sapatilhas da Capézio para pés fortes:

- Contempora I.
- Contempora II.
- Giselle.
Fouetté.

Evite usar as Sapatilhas estudantes, pois são muito macias para pés resistentes, use a palmilha reforçada ou super reforçada, escolha a melhor sapatilha para seus pés.

- Um sonho bobo...

domingo, 20 de fevereiro de 2011

Eu estive sonhando esses dias que estava fazendo um Grand Jeté na chuva, numa chuva não muito forte, estava em uma calçada, só ouvia o barulho das gotas caindo no chão... Não havia ninguém lá, só eu. Estava com a Sapatilha de Ponta que eu sempre uso, com a roupa que uso em aula. O Grand Jeté era lento, e eu repetia várias e várias vezes, até que vinha alguém e ficava admirando, era minha professora de dança... Enfim, gostaria de fazer isso um dia.

- Qual é seu estilo?

Foto  - Dicas de Dança

Encontrei no site Dicas de Dança um teste que irá descobrir qual é o seu estilo de dança...
"Você tem mais o estilo do TAP, do Ballet ou do Hip-Hop? Este quiz de dança consiste de 10 perguntas simples, vamos lá?"

Fonte  - Dicas de Dança

Eu respondi mais "C", e você?

Pergunta: Que tipo de música você gosta de ouvir?
a) Rap
b) Pop / Top 40
c) Clássico
Pergunta: Qual é o seu filme de dança favorito?
a) Ela Dança, Eu Danço
b) Dança, Fama e Paixão
c) A Última Dança
Pergunta: Como você costuma usar seu cabelo?
a) Curto e descolado
b) Para cima e longe do seu rosto
c) Arrumado e elegante
Pergunta: Que tipo de calçado você prefere usar?
a) Tênis
b) Sapato
c) Sapatilhas
Pergunta: Quais são alguns de seus movimentos de dança favorito?
a) Moonwalk e Locking
b) Flaps e wings
c) Piruetas
Pergunta: O adjetivo que melhor descreve você?
a) Descolada
b) Antenada 
c) Sofisticada
Pergunta: Quem é o seu bailarino preferido?
a) Britney Spears
b) Gene Kelly
c) Anna Pavlova
Pergunta: Qual show você pagaria para ver no palco?
a) Eminem
b) Lord of the Dance
c) Giselle
Pergunta: Qual a roupa mais confortável que você está vestindo?
a) Calça larga com bolso lateral
b) Jeans e camiseta
c) Calças e jaquetas
Pergunta: Que tipo de livros você gosta de ler?
a) Qualquer coisa de ficção
b) Suspense
c) Romance
RESULTADO
Se você teve mais respostas A, sua personalidade é o Hip-Hop!
Sua personalidade é tão única como a sua dança. Expressiva, mas você nunca perde a calma. Você não dança para mostrar, mas para se destacar. Você ansiosamente aceita desafios, seja na pista de dança ou fora dela. Vamos para a pista!
Se você teve mais respostas B, sua personalidade é o Tap Dance!
Energia é o seu nome do meio. Está sempre em movimento, e seus pés parecem nunca parar de se mover. Você pode sapatear ao som de qualquer canção. Sua dança é intensa, e você nunca para de sorrir. Continue a sapatear na vida! No bom sentido!
Se você teve mais respostas C, sua personalidade é o Ballet!
Refinados e sofisticados. Sua autoconfiança é evidente na forma como você se comporta, cabeça para o alto e ombros para trás. Piruetas perfeitas nos corredores de um shopping e tendus na fila do supermercado. Fique clássico!

- Na ponta dos pés!

sábado, 19 de fevereiro de 2011

Gostaria de me apresentar mais vezes na Ponta, para as apresentações, quase nunca se precisa subir na ponta, é mais na meia-ponta e passos sincronizados, queria subir, dançar na ponta de verdade! Não só subir por um instante e depois descer, queria fazer isso mais vezes... Um dia eu consigo!

- Meus queridos pés...

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Todas as bailarinas que usam a Ponta sabem como esse trabalho é dolorido, então, é muito bom proteger bem os pés.
O uso da ponteira é essencial, a de silicone, na minha opinião, é a melhor, também tente usar esparadrapos nos dedos e nas bolhas.
Para conservar melhor a sapatilha, nunca deixe a ponteira dentro da mesma.
Depois de uma aula ou um ensaio demorado, molhe seus pés em uma bacia de água morna e deixe-os descansar. Cuide bem de seus pés...

- Sapatilha favorita!

quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

"Eu queria a opinião de vocês leitoras, qual é a sua marca de sapatilha favorita? Poste nos comentários que eu darei muitas dicas sobre a sapatilha mais votada. A votação estará encerrada quando eu ver que o número de votos está regular."
Votem todos!

- Bailarina profissional, eu?

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011


Nesse instante eu não sonho em ser uma bailarina profissional, só sonho em dançar e dançar... A vida de uma bailarina profissional é muito difícil, não tem nem tempo para pensar... só apresentações! Eu faço Ballet porque gosto de dançar, não para ser uma bailarina profissional, isso eu irei pensar mais tarde.
Não penso nisso agora, não é importante, não é porque não sou uma bailarina profissional que eu não sei dançar, isso não é tudo, não é?

- Brincadeira de criança...

terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Já vi gente pegando boneca de bailarina e fazendo ela dançar coreografias diferentes, dançando com a música de fundo lenta, com passos de Ballet, passos que nem mesmo a gente consegue fazer. Uma simples brincadeira de criança pode ser difícil para nós bailarinas, ensaiar coreografias, fazer passos diferentes... Eu sei que para muita gente isso não faz sentido, mas para mim faz...

- Sapatilhas sujas? Como limpar.


Com o tempo, as Sapatilhas começam a sujar, e perdem a elegância, para limpá-las, o ideal é pegar uma escovinha, molhá-la com sabão, e passar nas sujeiras que a Sapatilha apresenta. Outra dica é maquia-las com base (aquelas que usamos no rosto) de uma cor parecida com a da Sapatilha, passando nas imperfeições. Nunca se consegue tirar toda a sujeira da Sapatilha, sempre fica uma ou outra, para ter uma Sapatilha bem limpa, o único jeito é comprar outra.

- A melhor marca para seu pé...

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011
Foto - Cris Ballet

Qual é a melhor marca para seu pé? Só você irá descobrir, porém, tenho algumas dicas aqui que podem ajudar:

- Pés moles, fracos, a melhor marca é a Capézio, principalmente as Sapatilhas estudantes.
Nunca use a Millenium ou Só Dança pois são muito duras e não são ideais para esse tipo de pé. Procure usar palmilhas moles, pois palmilhas duras não deixarão seu pé avançar.

- Pés fortes, duros, a melhor marca é a Millenium e a Toshie da marca Só Dança. Nunca use uma estudante da Capézio, se não você irá quebrá-la só de subir na ponta, as únicas sapatilhas da Capézio recomendadas são: Contempora I Contempora II, se for usar da Capézio, procure palmilhas reforçadas, nunca use palmilhas moles ou normais, se não a Sapatilha não dura uma aula.

Fonte - Eu, com uma ajudinha de Bailarina de Corpo e Alma

- Desabafo...

domingo, 13 de fevereiro de 2011

Está bem... Não tenho muitas amigas, na verdade, ainda não sou "amiga" de ninguém lá no Ballet, não converso com ninguém... Ninguém conversa comigo, eu tento, mas nada dá certo...
Minhas únicas companheiras são minhas sapatilhas...
Espero mudar isso!

- Treino em casa!

sábado, 12 de fevereiro de 2011

Como minha aula é apenas duas vezes por semana, sempre treino em casa, procuro músicas para baixar e treino os passos aprendidos em aula. Faço algum móvel de barra e começo a dançar, é muito importante uma bailarina treinar em casa, muito mais uma que não tem Ballet todo dia, não se esqueça de se alongar bem antes de começar algum exercício.
É muito bom a bailarina ter uma sapatilha para treino e outra para o palco, pois no treino as sapatilhas sujam, rasgam, amolecem demais... E na hora de dançar elas ficam feias no palco, o certo é trocar de sapatilha de 5 a 6 meses após a primeira utilização, sempre conserve muito bem a sapatilha, nunca as deixe jogadas.
É sempre bom também rever os exercícios na meia-ponta também, para quem é iniciante em ponta é uma boa, a música é essencial! Ajuda a fazer os movimentos na hora certa, para que fiquem bem mais bonitos.

- Sem tempo.


Volta as aulas, poucos dias sem postar já me deram saudades, irei tentar postar, só consegui tempo nesse fim de semana, estarei buscando coisas novas.

- Dicionário de Ballet!

quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011
Foto - Dance Advantage

Está bem, eu não sou muito boa em decorar nomes, eu me preocupo mais com a execução do movimento, assim como algumas outras bailarinas, e por isso, aqui vai um dicionário de Ballet 


Adage, Adagio
 - Adage é uma palavra francesa derivada do italiano ADAGIO e significa devagar ou com descanso.
Os professores ingleses de ballet usam ADAGE, a adaptação francesa, enquanto que os americanos
preferem o original italiano. No ballet esta palavra tem duas significações:

1) uma série de exercícios do centro, consistindo de uma sucessão de movimentos lentos e graciosos que podem ser simples ou de caráter muito complexo, executados com fluidez e aparente facilidade. Estes exercícios desenvolvem a capacidade de sustentação, a estética, o equilíbrio e a pose correta, o que permite ao bailarino executar movimentos graciosos e certos. Os principais passos do adágio são pliés, développés, grand fouettés en tournant, dégagés, grands rond de jambes, rond de jambe en l'air, coupés, battements tendus,
attitudes, arabesques, preparação para piruetas e piruetas;

2) a abertura do clássico pas-de-deux no qual a bailarina, ajudada pelo parceiro masculino, executa os movimentos lentos e o bailarino levanta, sustenta ou transporta a bailarina. Esta, assim amparada, pode então exibir sua graça, sua linha e seu perfeito equilíbrio, executando développés, piruetas, arabesques etc., e consegue combinações de passos e poses que seriam impossíveis sem a ajuda do partner. 

Air, en l' - No ar. Indica:
1) que um movimento vai ser feito no ar, por exemplo, rond de jambe en l'air;
2) que a perna em movimento (após ter sido aberta na segunda ou na quarta posição)
será levantada a uma posição de 45ª, 90ª ou 120ª. 

Allegro - Vivo, esperto. Para todos os movimentos brilhantes e vivos. Todos os passos de elevação tais como entrechats, cabrioles, assemblés, jetés etc. obedecem a esta classificação. As qualidades mais importantes que se deve ter em mira num allegro são a leveza, a suavidade, o balanço e a vivacidade. 

Allongé - Alongado, estendido, esticado. Exemplo: arabesque allongé.
Aplomb - Aprumo. Dá-se o nome de Aplomb à elegância e ao controle perfeito do corpo e dos pés,
conseguido pelo bailarino ao executar o movimento.

Arabesque - Arabesco. Uma das poses básicas do ballet, que tira o seu nome de uma forma de ornamento mourisco. No ballet, é uma posição do corpo, apoiado numa só perna que pode estar na vertical ou em demi plié, com a outra perna estendida para trás e em ângulo reto com ela, sendo que os braços estão estendidos em várias posições harmoniosas criando a linha mais longa possível da ponta dos dedos da mão à dos pés. Os ombros devem ser mantidos retos em frente à linha de direção. Os arabesques são geralmente empregados para concluir uma fase de passos, tanto nos movimentos lentos do adágio como nos movimentos vivos e alegres do allegro. 

Arriére, En - Para trás. Uma direção para a execução de um passo. Expressão usada para indicar
que o passo é executado em direção oposta ao público.

Arrondi - Arredondado, curvo. Exemplo: battement arrondi.

Assemblé - Juntos ou reunidos. Um passo no qual um pé escorrega pelo chão como num tendue, é jogado ao ar, e nesse momento, o bailarino levanta a perna de apoio, esticando os dedos dos pés.
Ambas as pernas vão ao chão, uma após a outra, em 5ª posição.

Attitude - Uma determinada pose do ballet tirada por Carlo Blasis da estátua de Mercúrio por Jean Bologne.
É uma posição numa perna só com a outra levantada para trás com o joelho dobrado num ângulo de
noventa graus e bem virada para fora para que o joelho fique mais alto do que o pé.
O pé de apoio pode ser à terre, sur la pointe ou demi-pointe. O braço do lado da perna levantada é
mantido por cima da cabeça numa posição curva enquanto que o outro é estendido para o lado.
O attitude também pode ser com a perna levantada para a frente.
Veja aqui o attitude devant (à frente) e o attitude derrière (atrás).

Avant, En - Para a frente. Uma direção para a execução de um passo. Usado para indicar
que um determinado passo é executado para a frente. exemplo: assemblé en avant.

Balancé - Passo balançado. Este passo é muito parecido com o passo de valsa e é uma alternativa de balança, passando o peso de um pé para o outro. O balancé pode ser feito cruzando o pé na frente ou atrás.
Quinta posição, pé direito para frente. Demi-plié, dégagé o pé direito para a segunda posição e
desloca sobre o mesmo levemente em demi-plié cruzando o pé esquerdo atrás do tornozelo direito e inclinando a cabeça e o corpo para a direita. Pisa no pé esquerdo demi-pointe atrás do pé direito levantando este ligeiramente, e depois deixa-se cair novamente sobre o pé direito em demi-plié
com o pé esquerdo levantado com um cou-de-pied atrás.

Balançoire, En - Como uma gangorra. Termo aplicado a um grande battement quando executado com um movimento contínuo de balanceio da quarta posição na frente ou atrás, passando por aquelas posições na primeira.
O movimento é o mesmo que en cloche.

Ballon - Bola. Pulo elástico. Uma qualidade leve e elástica dos movimentos do bailarino
como os suaves pulos de uma bola de borracha.

Balloné - Pulando como uma bola. O bailarino pula executando simultaneamente
um battement depois cai em demi-plié na perna de sustentação.

Ballotté - Jogado, atirado. Um alegre passo atirado que requer muito equilíbrio, ballon e épaulement.
Também é chamado de Jeté bateau.

Bas, En - Em baixo. Usado para indicar uma posição baixa dos braços. Exemplo: quinta posição em baixo.
Battement - Batida. Uma ação de batida da perna estendida ou dobrada. Há dois tipos de batidas,
grandes e pequenas. As pequenas batidas são: battements tendus,
dégagés e relevés: esticados, apartados, batidos e levantados.

Batterie - Bateria. O termo técnico francês para passos batidos. Um termo coletivo significando
todo o vocabulário das batidas. Qualquer movimento no qual as pernas batam juntas ou uma
perna bata de encontro à outra, a batida sendo efetivamente feita com a barriga das pernas.
Ambas as pernas devem ficar igualmente esticadas durante uma batida. Nunca se bate com uma perna
enquanto a outra está passiva. A bateria é dividida em grande bateria e pequena bateria,
segundo a elevação, grande ou pequena.

Battu - Batido. Qualquer passo embelezado com uma batida é chamado de pas battu.
Exemplo: assemblé battu.

Bras - Braços.

Bras au repos - Braços em repouso. Uma posição preparatória dos braços usados no método francês.
Os braços são ligeiramente arredondados e mantidos nos lados com as pontas dos dedos tocando apenas as coxas. 

Bras bas - Braços baixos. Esta posição é o atenção dos bailarinos.
Os braços formam um círculo com as palmas da mão de frente uma para a outra e as costas das mãos repousando nas coxas. Os braços devem ficar pendurados livremente mas sem permitir que os cotovelos toquem no corpo.

Brisé - Partido. É feito dessus, dessous, en avant e en arrière. Fundamentalmente, um brisé é assemblé batido em movimento. A perna em movimento arrasta-se da quinta posição para a segunda en l'air de forma que a ponta do pé fique a alguns centímetros do chão, bate na frente ou atrás da outra perna que se deslocou ao encontro dela, em seguida ambos os pés voltam ao chão simultaneamente em demi-plié na quinta posição.

Cabriole - Um passo saltitante onde o dançarino bate as duas pernas juntas no ar.
A perna de sustentação vai de encontro com a de movimento.

Cambré - Arqueado. Dobrar o corpo a partir da cintura, para a frente, pra trás ou pra os lados,
a cabeça acompanha o movimento.

Centre practice - Exercícios feitos no centro.

Chainés - Uma série de voltas rápidas na ponta ou demi-pointe feitos em linha reta dentro de um círculo.

Changements de pieds - Troca de pés. Passos saltitantes na quinta posição onde os pés são trocados no ar.

Changer de pied - Indica que os pés no fim de um passo devem ser trocados.

Chassé - Um passo no qual um pé lateralmente caça o outro para fora da sua posição.

Ciseaux - Um movimento em forma de tesoura abrindo-se as pernas numa posição ampla e en l'air cortando com ambas o ar, cruzando com um movimento brusco uma das pernas levando-a esticada da frente para trás. 

Cloche - O pé passa da frente para trás através da primeira posição, seja num jeté ou tendue, por exemplo.

Collé - Pernas coladas uma na outra.

Contretemps - Contratempo. Passo composto de um coupé chassé, temps levé, chassé passé. 5ª posição, direita em frente; coupé com a perna esquerda, chassé en avant com a direita, um temps levé sobre a perna direita, com a esquerda atrás em arabesque, e um chassé passé com a esquerda terminando em 4ª allongée,
com o peso sobre a perna esquerda em demi plié e a direita atrás em degagé a terre.

Coté, De - De cabeça. Exemplo: balancé de coté.

Cou-de-pied - Peito do pé. A parte do pé entre o tornozelo e a base da panturrilha é chamada de cou-de-pied.

Coupé - Um passo intermediário feito como preparação ou impulso para algum outro passo. Um pé corta o outro afastando-o e tomando seu lugar.

Croisé - Cruzado. Uma das direções dos ombros. O cruzamento das pernas com o corpo colocado
em ângulo oblíquo em relação ao público.

Déboulés 
- Rolando como uma bola. Um passo onde o bailarino dá várias voltas em torno de si mesmo avançando para o ponto onde sua cabeça está fixada. A cabeça deve girar antes do corpo. É feito em demi-pointe ou em pointe.

Dedans, En - Para dentro. Em passos e exercícios o termo en dedans indica que a perna, à terre ou en l'air, se mexe em movimento circular em sentido anti-horário de trás pra frente. Por exemplo, em rond de jambe à terre en dedas. Em pirouettes o termo indica que a pirouette é feito para dentro em relação à perna de base.

Dehors, En - Para fora. Em passos e exercícios o termo en dehors indica que a perna, à terre ou en l'air, move em uma direção circular, em sentido horário de frente pra trás. Por exemplo, em rond de jambe à terre en dehors. Em pirouettes o termo indica que uma pirouette é executada com a perna bem aberta, para fora.

Demi-bras - Braços baixos.

Demi-plié - Joelhos meio dobrados. Todos os passos de elevação começam
e terminam com um demi-plié.

Derriére - Atrás. Este termo pode referir-se a um movimento, passo ou a colocação de um membro atrás do corpo. Com referência a um passo determinado. 

Dessous - Para trás. Indica que o pé que trabalha passa atrás do pé de base.
Por exemplo, em pas de bourrée dessous.

Dessus - Para frente. Indica que o pé que trabalha passa à frente do pé de base.
Por exemplo, em pas de bourrée dessus.

Détiré - Destender. Uma esticada da perna sustentando-a pelo calcanhar com a mesma mão
correspondente à perna em movimento. Este exercício é feito geralmente na barra.

Détourné 
- Desvirado de lado. Um détourné é uma volta para trás na direção do pé de trás invertendo
a posição dos pés. É sempre feito nas pointes ou demi-pointes. Há duas formas de détourné:
demi-détourné e détourné completo, girando uma meia volta no pé da frente em direção ao de trás,
e conservando o pé de trás ligeiramente levantado ainda atrás. Coloca o pé de trás na demi-pointe
com fondu e acaba a volta com um demi-détourné.

Devant - Na frente. Este termo refere-se a um movimento de passo ou à colocação de um membro
na frente do corpo. com referência a um passo determinado, exemplo: jeté devant,
o acréscimo implica que a perna em movimento é fechada na frente.

Développé - Desenvolvido. Um développé é o movimento feito a partir de um retiré onde a perna
é levantada para a frente, ou lado, ou trás, mantendo-a na posição.

Diagonale, En - Em diagonal. Indica que um passo deve ser feito deslocando o corpo em diagonal.

Divertissement - 1. Uma seção de danças no balé que não tem nehuma conexão com o enredo, por exemplo,
a dança das fadas, em "A Bela Adormecida", 3º Ato, ou "Camponês", pas de deux em "Giselle" 1º Ato.
2. Uma curta dança ou trecho de um longo balé como uma parte separada em determinado programa.

Écarté - Separado, apartado. O écarté é uma posição especial do corpo quando este fica diagonalmente
em direção ao público com os braços e pernas alinhados. Uma das pernas fica à la secondé e os braços
em posição de atitude, sendo que o da perna esticada é o mais baixo.

Échappé - Um échappé é um passo de salto, onde os dois pés pulam fechados em quinta e
trocam de lugar no ar, acabando em demi-plié no chão. Dependendo do caso, échappés são feitos
da segunda para a quarta posição, os dois pés em distâncias iguais do centro original de gravidade.

Effacé - Uma posição do corpo onde o dançarino se vira para o lado do público.

Entrechat - Um passo no qual o bailarino pula no ar e cruza rapidamente as pernas atrás uma da outra.
Existe o entrechat deux (um cruzamento), quatre (dois cruzamentos), six (o pé da frente bate uma vez no ar no pé de trás e cai trocando os pés), cinq (igual ao quatre, porém a caída é sobre um pé, sendo que o outro fica sur le cou-de-pied), trois e sept (igual ao six, mas a descida é sobre um pé, sendo que o outro é sur le cou-de-pied).

Enveloppé - Uma rotação do corpo para dentro sobre a perna de apoio enquanto a outra a envolve.

Épaulement - Um ligeiro movimento dos ombros, em croisé ou effacé, em relação à cabeça e às pernas, utilizadas principalmente no balé clássico, particularmente nas escolas Italianas, Russas e Britânicas.
Na velha França e nas escolas Dinamarquesas é raramente usado.

Exercices au milieu - Exercícios no centro.

Face, De - De frente, completamente de frente para o público.

Failli - Falho. Um movimento rápido feito em um só tempo. De um demi-plié na quinta posição,
pula com os pés juntos e, no ar, vira-se deixando o ombro esquerdo para a frente. No ar, a perna de trás
abre para trás e, ao cair, escorrega para a frente, enquanto a perna da frente fica em demi-plié.

Flic-flac - A preparação desse passo é um tendue à la seconde sendo que a perna de apoio está em demi-plié. 
A perna do tendue cruza para trás da outra perna enquanto esta se levanta para girar,
depois dá uma raspada no chão, e fecha em coupé.

Fondu, Fondue - Descida, derretido. Um termo utilizado para descrever a baixa do nível do corpo
através da dobradura dos joelhos da perna de base. Saint-Léon escreveu "Fondu é em uma perna
enquanto plié é em duas". Em alguns instantes o termo fondu também é utilizado para descrever
a finalização de um passo quando a perna que está trabalhando vai ao chão em um movimento suave.

Fouetté - Um passo giratório, geralmente feito em série, onde a perna que está trabalhando
é jogada para o lado em rond de jambe (vide) e enquanto o dançarino gira sobre a perna de base,
mantendo a perna elevada. Os 32 fouettes executado por Odile em "O Lago dos Cisnes",
3º Ato são a mostra o toque da virtuosidade feminina.

Frappé - Batido ou bater.

Gargouillade - Também chamado rond de jambe double. O passo é um pas de chat com um
rond de jambe en l'air, este último feito com a perna que pula primeiro.

Glissade - Deslizamento. Um passo onde, da quinta posição em demi-plié, é feito um jeté à la seconde
com a perna da frente, tomando impulso para um pequeno salto onde a perna de trás fecha na frente.

Glissé - Escorregando, deslizando.

Hauter, À la - Para o alto. Uma posição na qual a perna em movimento é levantada em ângulo reto com os quadris.

Jeté - Jogado, atirado. Um pulo de uma perna para qualquer direção.
Existem vários tipos de jetés: grand jeté, jeté fondu, fermé de coté, en tournant e vários outros. 

Pas couru - Corrido. Um passo corrido é freqüentemente usado para ganhar impulso para um grande pulo
tal como um grand jeté. É composto de três passos corridos seguido do passo para o qual serve de trampolim.

Pas de basque - Passo de Basque. Um passo característico das danças tradicionais dos bascos.
É um passo alternado em três tempos com um movimento largo de lado a lado.
O movimento pode ser feito sauté ou glissé deslizado.

Pas de bourée - Existem vários tipos de pas de bourée, mas basicamente consiste em, de uma posição qualquer, o pé de trás pisar em demi-pointe ou sur les pointes onde estava, para então a outra perna
se dirigir para o seu lado, pisando em seguida no chão e sustentando a outra perna,
que vai de encontro à esta para fechar em 5ª posição. 

Pas de chat - Um salto rápido e preciso, fechado em quinta ou em terceira posição. Através de um demi-plié, as duas pernas pulam e ficam dobradas no ar ao mesmo tempo que avançam de lugar. Os pés permanecem esticados. 

Pas de cheval - Passo de cavalo. Consiste em "raspar" a ponta do pé esticado no chão,
pulando graciosamente quando mudar de perna.

Pas de deux, Grand - Dança a dois. Diferente do pas de deux simples que tem uma estrutura definida.
Em regra geral o grand pas de deux divide-se em cinco partes: Entrée, Adage, Variation para o bailarino,
Variation para a bailarina e o Coda, no qual os dois dançam juntos.

Pas marché - Passo de marcha. O termo significa um andar altivo e nobre. Quinta posição, pé direito à frente. 
Faça um developpé para a frente com o pé direito, coloque-o no chão em demi-plié,
quarta posição e continue alternando as pernas. 

Passé - Um movimento auxiliar no qual o pé da perna que está em movimento passa pelo
joelho da perna de apoio, de uma posição para outra.

Pas de valse - Passo da valsa. É feito com um gracioso balanço do corpo e diversos movimentos com o braço. Pode ser feito de frente ou en tournant.

Penchée, Penché - Inclinar para a frente, levantando a perna de trás, e fazendo o possível para as costas não descerem. No arabesque penché, o corpo deve formar uma linha reta.

Piqué - Nesse passo deve-se tocar diretamente com a pointe ou demi-pointe do pé que está em movimento em qualquer direção ou posição desejada com o outro pé suspenso no ar.

Pirouette - Rodopiar ou girar rapidamente. Uma volta completa do corpo sobre um pé em demi-pointe ou pointe, sendo conseguida a força impulsora pela combinação de um plié com movimento de cabeça (spotting).

Plié - Uma dobra de joelhos ou joelho. Este exercício torna as juntas e os músculos mais flexíveis
e maleáveis bem como tendões mais elásticos. Existe o plié, que é uma dobra não muito acentuada dos joelhos, 
e o grand plié, onde a dobra dos joelhos é bem acentuada, levantando os calcanhares
quando já perto do chão na 1ª, 3ª e 5ª posição.

Pointe - A ponta do pé. As mulheres, e raramente os homens, dançam sobre a ponta dos pés em sapatilhas. A introdução dessa técnica no início do século XIX tornou possível o desenvolvimento da virtuosidade feminina, como múltiplos fouettés e sustento em uma só perna. Meia ponta é quando o (a) dançarino (a) se eleva com os dedos tocando o chão e o resto do pé elevado.

Port de bras - 1) um movimento ou série de movimentos feitos com um braço ou braços em diversas posições.
A passagem dos braços de uma posição para outra.
2) termo para um grupo de exercícios que torna o movimento dos braços mais gracioso e harmonioso.

Promenade, En - Indica que a bailarina roda vagarosamente em um pé sur place com um ligeiro movimento do calcanhar para o lado desejado mantendo uma pose definida.

Relevé - Elevado. Uma elevação do corpo em pontas ou meia pontas, ponta ou mei -ponta.
Há duas maneiras de execução para o relevé. Na Escola Francesa, relevé é feito suavemente,
uma contínua elevação enquanto Cecchetti e a Escola Russa o usavam como um passo ágil.
Relevé deve ser feito em primeira, segunda, quarta e quinta posição,
en attitude, en arabesque, devant, derriére, en tournant, passé en avant, passé en arriére e assim por diante.

Retiré - Uma posição na qual a coxa é levantada para cima de modo que
a ponta do pé fique encostada levemente no joelho. 

Rond de Jambe - Movimento da perna em círculo. Ronds de jambe são usados como exercícios na barra, no centro e em adágio e são feitos à terre ou en l'air e pode ser sauté ou relevé. 

Seconde, A la - Em segunda. Termo para indicar que o pé deve ser ou
está colocado na segunda posição ou que está ao lado. 

Sissone - Um salto dos pés caindo em um pé com a perna trabalhada estendida para o lado,
frente ou atrás num movimento parecido com o de uma tesoura.

Soubressaut - Um salto dado da quinta posição para frente (en avant, croisé ou ouvert en avant). Quando o corpo está no ar os joelhos e as pontas estão esticadas, o pé da frente deve esconder o pé de trás. Caia simultaneamente com os dois pés na quinta posição com o mesmo pé à frente que iniciou o salto.

Sous-sous - Sous-sous é um relevé na quinta posição. Os pés devem ficar bem juntos no momento de se levantar nas pointes ou demi-pointes.

Spotting - Este termo é dado ao movimento da cabeça em pirouettes, déboulés,
fouetté ronds de jambe en tournant, etc. Nessas voltas a bailarina escolhe um ponto fixo à frente e
ao rodar a cabeça deve fixar sempre o ponto de referência sendo a última a estar na direção deste
ponto fixo e a primeira a se encontrar nesta direção enquanto o corpo completa a volta.
Este movimento muito rápido da cabeça dá a impressão de que o rosto está sempre virado para a frente,
evitando a tontura.

Temps levé - Tempo levantado. Um temps levé consiste de um salto para cima e a volta para o mesmo lugar,
sempre sobre uma perna só, com a outra em qualquer posição (na figura em coupe derriére);
como em qualquer passo de salto inicia-se com o demi plié e também termina com o demi plié. 

Tendu - Ver battements.

Tombée - Termo usado para indicar que o corpo cai para frente ou para trás
na perna de movimento num demi-plié.

Variation - Variação. Dança a um no ballet clássico.

Volée, De - Indica que um passo específico deve ser dado com um movimento de vôo.

Voyagé - Indica que um passo específico deve ser dado com uma certa pose, geralmente em arabesque.
O pé de apoio faz uma série de pequenos saltos caindo com o pé (em demi-plié) e com o calcanhar
ligeiramente levantado. O calcanhar é colocado no chão com um suave fondu.

Fonte: Dicionário de Ballet, Madeleine Rosay

- Cisne Negro.

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Foto - Flor de Roma

Ok, talvez eu seja uma das poucas pessoas que falam o nome do filme em português, mas tudo bem. Minha professora iria planejar uma excursão para as bailarinas poderem assistir o filme no cinema, mas não deu certo, pois menos da metade da sala tinha idade para assistir o filme. Se não me engano, somente maiores de 16 anos podem assistir.
Mas talvez um dia eu possa assistir (espero sair nas locadoras).

- Em busca do Glissade perfeito!

Foto - Vídeo Sonar

Um dos passos que eu tenho mais dificuldades é o Glissade, ou eu pulo muito alto, ou os meus pés não saem do chão, ou pulo muito baixo... Nossa!
Eu acho o Glissade lindo! É um passo maravilhoso, depois de tentar muito, eu sempre consigo.
Tem alguns outros passos, por exemplo, no  Pas de bourée rápido, eu, as vezes, erro, mas com bastante treino eu consigo!

- Partner Estudante.

segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011
Foto - Capézio

Minha professora que encomenda as Sapatilhas, somente da Capézio, geralmente é a Partner Estudante, a Sapatilha de Ponta que a minha classe usa, só usamos a ponta na barra, não usamos no centro, e para alguns exercícios, temos que tirar a Ponta.
Em geral, é uma boa sapatilha, para quem é iniciante, achei a Sapatilha um pouco mole, mas, eu gostei. É bonita e confortável. Espero que eu use outros modelos!

Informações sobre a Sapatilha: Fonte - Capézio

"Forma Media, Gaspea Normal, Palmilha Flexível, Biqueira Quadrada em Couro, Sola Costurada, Indicada para Iniciantes. "

- Passo favorito?

domingo, 6 de fevereiro de 2011

Para mim não existe Passo Favorito, pois cada um tem a sua beleza, gosto de todos os passos do Ballet, lógico que tem alguns mais fáceis, alguns mais difíceis, mas todos são belíssimos!

O Ballet é belíssimo!

- Sapatilhas... como são fabricadas?

sábado, 5 de fevereiro de 2011
Encontrei um vídeo muito legal que mostra como as lindas Sapatilhas de Ponta são fabricadas. Horas e horas de trabalho para criar essa maravilhosa "escultura".


- Quebrar a sapatilha.

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

O que é "Quebrar a Sapatilha?", acho que você irá entender melhor se substituir a palavra "quebrar", pela palavra "moldar"... "Moldar a Sapatilha"... Mas como moldar a Sapatilha? A Sapatilha de Ponta tem que ser moldada nos pés da bailarina, conforme o uso. Assim, a sapatilha irá se moldar nos lugares certos. Tem gente que tenta moldar ela com as próprias mãos, isto é errado! Pois a sapatilha pode "quebrar" nos lugares errados, fazendo com que a bailarina não consiga usar a sapatilha corretamente, causando machucados, entre outras coisas.

O máximo que se deve fazer com as mãos é:
- Forçar a meia-ponta (forçando o box para cima, fazendo um "L" com a sapatilha)
- Forçar a ponta (forçando o box para baixo e curvando a palmilha, fazendo um "C" com a sapatilha)

Para ajudar a moldar a sapatilha, o melhor é "ponta, meia-ponta, ponta, meia-ponta", mas existe outros exercícios, muitos outros, uma dica é visitar o site Bailarina de Corpo e Alma, lá existe várias dicas de como moldar a sapatilha.
Espero ter ajudado em alguma coisa!

- Tudo de bom!

quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011
Foto  - Maria Phyna

Apesar de todas as outras danças serem legais, eu sinto que o Ballet é feito para mim dançar... eu me sinto no ar quando danço Ballet, sei disso porque já dancei várias coisas, e é só nele eu me sinto realmente feliz!

- Top 4 Pontas.

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011


Aqui estão as 4 melhores Pontas (a maioria nacionais) - (na minha opinião):

1° Lugar - Gaynor Minden. (óbvio)
2° Lugar - Só Dança.
3° Lugar - Millenium.
4° Lugar - Capézio.


Apesar de eu adorar as outras sapatilhas, só pude usar a Capézio, nunca tive a oportunidade de utilizar sapatilhas diferentes, mesmo assim, adoro as outras sapatilhas!

- A Saga Gaynor Minden.

Continuando com o assunto "Gaynor Minden", aqui irei mostrar como "moldar" esta sapatilha:

Fonte e Fotos - Ponta Firme

Molde sua Sapatilha de Ponta - Gaynor Minden


Gaynor Minden já vem pré-moldada para a maioria dos pés proporcionando excelente sustentação. Algumas bailarinas, no entanto, preferem ajustar seus solados para aumentar o espaço ou alterar a aparência.
Muitas bailarinas usam a palavra "quebrar" quando descrevem onde o solado dobra, pois os solados de papelão eram literalmente quebrados em um determinado local onde as bailarinas queriam que o solado pressionasse seus pés. Os solados Gaynor Minden são inquebráveis, mas o local onde elas dobram e o grau que elas dobram podem ser mudados. As bailarinas podem alcançar o efeito de "quebrando alto" ou "quebrando baixo" sem danificar o solado em nenhum dos casos.
O material termoplástico do qual os solados e boxes de Gaynor Minden são feitos irão ficar macios e maleáveis quando aquecidos. A temperatura necessária para amaciar é consideravelmente maior que a temperatura do corpo, mesmo embaixo das luzes de palco, então não existe referência que as sapatilhas amaciem durante uso normal. Nós recomendamos o uso de um secador de cabelos como o melhor método porque é seguro e conveniente. Resista a tentação de acelerar o processo de aquecimento; um forno ou aquecedor podem queimar ou derreter as sapatilhas ao invés de consertar.


Não coloque no microondas!

Os ajustes devem ser feitos com o pé fora da sapatilha. Siga os passos a seguir:


1. AQUECENDO: Segurando a sapatilha em uma mão, mire o secador de cabelo para a parte do solado. Aqueça tanto a parte de fora quanto a parte de dentro da sapatilha. Não deixe a sapatilha ficar mais quente do que você consegue segurar em suas mãos. Verifique se a sapatilha esta quente o suficiente, aqueça por pelo menos quatro minutos ou até o solado amolecer. Nunca deixe o bocal do secador de cabelo encostar na sapatilha.

2. FORMA. Dobre (ou endireite) a sapatilha no formato do desejado. Enquanto se endireita a sapatilha, pressione a sola externa contra uma superfície arredondada como uma barra de balé ou outra superfície plana.


3. SEGURE ATÉ ESFRIAR. Segure na forma utilizada até que a sapatilha tenha retornado à temperatura ambiente.

OBS : Solados rígidos suportam uma mudança mais drástica com a moldagem por calor que os mais flexíveis, os quais irão puxar ou empurrar a bailarina com mais força. Por esta razão, uma bailarina que precisa ir além, pode ser melhor ajudada por uma sapatilha de solado rígido que foi moldado em um formato que a empurre para frente, abaixo da região metatársica do que por uma sapatilha de solado flexível que simplesmente dobra mais facilmente sobre seu peso.


A Moldagem por calor não afeta a durabilidade nem a Flexibilidade das sapatilhas. Moldagem por calor não afeta a flexibilidade das sapatilhas.

Esta Avançando muito?


Se o pé da bailarina está se deslocando muito para frente, mesmo com um vamp mais alto, ela deverá planar o solado. A área abaixo da parte da frente do pé deverá ser aquecido e mantido em uma posição plana e reta.

O solado reto é ideal para bailarinas que:
  • Gostam de solado "3/4";
  • Tem o dorso do pé mais arqueado ou tornozelos muito alongados;
  • São altas e têm ossos largos e por essa razão colocam mais peso nos seus solados;
  • Sentem que necessitam de um solado mais duro porque usualmente “quebram” os solados muito rápidos.

"Está puxando muito
para trás?"


Se você sentir que sua ponta está puxando muito para trás mesmo com um regular vamp, ou caso não esteja esteticamente bem com seus pés, você pode deixar seu solado mais arqueado, corrigindo esse mal estar. Você pode aumentar a curvatura em um determinado ponto do solado ou alongar seu comprimento total.


Aumentar o arco é ideal para bailarinas que:
  • Gostam de solados "1/2" ou removem uma parte do seu solado;
  • Tem o dorso do pé menos arqueado;
  • Tem menos flexibilidade no tornozelo;
  • São pequenas e não tem peso suficiente para curvar o solado facilmente.

PERFEITO

Copyright @ . | Floral Day theme designed by SimplyWP | Bloggerized by GirlyBlogger