- Série de Alongamentos

Os alongamentos são muito importantes para uma bailarina, sem eles a bailarina pode sofrer distensões musculares e alguns outros problemas relacionados. 
Aqui vai algumas dicas do que se pode e do que não se pode fazer no alongamento:



Certo
Respirar suavemente.

Alongar os músculos de forma lenta e calma.

Procurar manter uma boa postura.

Manter cada alongamento por 10 a 15 segundos.
----

Errado
Fazer os exercícios apressadamente.

Alongar os músculos de forma abrupta ou dando solavancos.

Alongar até sentir dor.

Prender a respiração enquanto alonga.

----

Benefícios
* Reduz as tensões musculares e induz o corpo ao relaxamento.
* Previne lesões (distensões musculares, entorses).
* Melhora a postura e o esquema corporal.
* Ativa a circulação.
* Reduz a ansiedade, estresse e a fadiga.
* Melhora a atenção.
* Previne dores.

----

Aqui vai alguns exercícios de Alongamentos:


Deitada com os pés apoiados no chão e a coluna lombar encostada no apoio. Entrelaçar os dedos e levar os braços esticados em direção oposta ao corpo. Mantenha o alongamento por 10 segundos e relaxe. 

O mesmo exercício anterior, levante os braços em direção do teto. Mantenha o alongamento por 10 segundos e relaxe.
Mantendo a mesma postura do exercício anterior, vire a cabeça e os braços estendidos e mãos entrelaçadas para o lado. Sinta o alongamento dos músculos do ombro e coluna superior. Mantenha o alongamento por 10 segundos e relaxe. Repita o exercício levando a cabeça e os braços para o outro lado.


Sente-se em uma cadeira ou banco, mantendo os pés apoiados no chão, a coluna reta e os braços suavemente apoiados sobre os joelhos. Levar a cabeça para baixo, sinta o alongamento dos músculos da nuca e costas. Martenha o alongamento por 10 segundos, relaxe e volte à posição inicial.







A mesma posição inicial usada no exercício anterior, olhe para o teto, mantenha o alongamento por 10 segundos, relaxe e volte à posição inicial.





Na mesma posição, vire a cabeça para um lado, mantenha por 10 segundos e relaxe voltando à posição inicial. Repita o mesmo movimento para o outro lado.




Deitada de costas com os pés apoiados no chão, joelhos fletidos e a coluna lombar encostada no apoio. Abrir levemente os joelhos para fora, sinta alongamento dos músculos da parte interna da coxa. Evite que a coluna lombar saia do apoio. Mantenha o alongamento por 10 segundos e relaxe.



Deitada com as pernas flexionadas e com os pés apoiados no chão. Certifique-se que a coluna lombar esteja totalmente encostada no apoio. Com o auxílio de uma toalha em volta de um pé, estique uma das pernas de forma que a coxa fique em ângulo reto com o quadril. Os músculos do pescoço e ombros devem permanecer relaxados. Sinta o  alongamento dos músculos posteriores da coxa e da barriga da perna. Mantenha o alongamento por 15 segundos e relaxe. Repita o exercício com a outra perna.


Fique na posição de gato. Leve o quadril para trás, os braços para frente até encostar a testa no chão. Sinta o alongamento dos músculos da coluna e dos ombros. Mantenha o alongamento por 20 segundos e relaxe.



Sente-se em um banquinho e incline-se para frente tentando encostar o tronco nas coxas. Sinta o alongamento dos músculos posteriores da coxa e da coluna lombar. Mantenha o alongamento por 10 segundos e volte vagarosamente, endireitando o corpo de baixo para cima, sendo a cabeça a última parte a se endireitar.



Em pé mantendo os pés ligeiramente afastados e joelhos soltos, solte o corpo para frente sem tensões. Sinta o alongamento dos músculos posteriores da perna e coluna. Mantenha o alongamento por 15 segundos e volte à posição inicial, endireitando o corpo de baixo para cima, sendo a cabeça a última parte a se endireitar.







Em pé, quadril encaixado, joelhos soltos, leve os braços estendidos para cima. Mantenha o alongamento por 10 segundos e relaxe.






À partir da posição inicial do exercício anterior, incline o corpo para um lado. Mantenha o alongamento por 10 segundos e relaxe. Faça o mesmo para o outro lado.







Mantendo a postura ereta com os pés ligeiramente afastados, quadril encaixado e joelhos soltos, leve os braços estendidos para trás com as mão entrelaçadas. Alongue a cabeça na direção do teto e simultaneamente alongue os braços para baixo. Mantenha o alongamento por 10 segundos e relaxe.


A partir da posição inicial do exercício anterior, coloque um pé sobre um banquinho colocado ao seu lado, de forma que perna fique aberta lateralmente. Abaixe o lado do quadril o qual a perna está sobre o banquinho. Sinta o alongamento dos músculos do lado de dentro da coxa. Mantenha o alongamento por 20 segundos e relaxe. Repita o exercício com a outra perna.







Apoie uma perna com o joelho flexionado em um apoio seguro. Desloque o quadril para frente, mantenha por 20 segundos e relaxe. Você deve sentir o alongamento dos músculos da frente da coxa. Repita o exercício com a outra perna.





Incline o corpo e apoie os braços sobre uma mesa, mantendo o quadril fletido, joelhos soltos e a região lombar reta. Estenda os joelhos suavemente. Certifique-se que sua coluna esteja reta, pois este exercício mal feito poderá afetar a sua coluna. Mantenha o alongamento por 20 segundos e relaxe, levantando o corpo lentamente, de forma que a cabeça seja a última a se endireitar.

Outras dicas:  
Repita cada exercício 5 vezes. 
Feitos com frequência, estes movimentos podem ajudar a bailarina em seus movimentos, além de prevenir ou aliviar dores.
Se  sentir dor em algum destes movimentos é porque você ultrapassou os seus limites.
Durante os exercícios, respire normalmente.
Fotos e Informações retiradas do site - http://www.dornascostas.com.br

- Série de vídeos sobre Sapatilhas de Ponta.



Estava pesquisando no Youtube e achei uma série de vídeos que ajudará você a cuidar melhor de sua Sapatilha de Ponta e sobre a dança:

Vídeos Youtube - www.atleticaesportes.com.br

- Piruetas, como fazer.



Em homenagem ao Blog, pesquisei sobre piruetas, achei várias coisas legais. As piruetas são um passo que muitos acham difícil no início, mas quando conseguem, vão se acostumando, para fazer uma boa pirueta, segue o "roteiro":

Em tudo no Ballet, não só nas piruetas, precisamos ter um bom encaixe do quadril, é muito importante, pois se o quadril não estiver devidamente encaixado, na hora de girar, pode acontecer um tombo.

- Faça um ótimo Demi Plié antes, quanto mais você caprichar, mais giros você irá dar.

- O impulso é muito importante, ele irá ajudar bastante para que o giro fique perfeito.

- Abra bem o joelho quando estiver girando, e não relaxe muito os pés, assim o giro fica bem mais bonito.

- Marque um ponto com a cabeça, faça com que ela seja a primeira a chegar e a última a sair, assim a bailarina não fica tão tonta.

- Não relaxar muito os braços, eles também ajudam no impulso.

Esses são os pequenos passos básicos para uma boa pirueta.

Vídeo: Youtube AnaheimBallet


Créditos: Google - Experiência.

- Como escolher a Sapatilha de Ponta.

Como escolher sua Sapatilha de Ponta em alguns passos:

1° - Com a sapatilha já calçada, faça um grand plié em segunda posição, um pouco maior do que o que você faz em aulas, se o dedão do pé apenas encostar na plataforma da sapatilha, o tamanho está bom, se não tocar, está muito larga, se "esmagar" seu dedão, está muito apertada.

2° - Apoie a ponta, só que não solte seu peso, somente apoie, observe a parte de tecido que fica no calcanhar, se você conseguir colocar um dedo inteiro nesta parte de tecido, a sapatilha está muito grande, se não sobrar nenhum tecido, está muito apertada, deve sobrar somente 0.5 cm de tecido. Para melhor explicação, observe a imagem.

3° - O Box não pode apresentar imperfeições, tem que estar com uma aparência lisa, se você ver imperfeições, procure uma sapatilha com um Box mais largo.



Seus dedos não podem escorregar dentro do Box, se caso escorregarem, procure uma sapatilha de tamanho menor, se caso o Box estiver esmagando seus dedos, procure uma sapatilha de tamanho maior.



- A escolha da Sapatilha de Ponta adequada é muito importante para uma bailarina.

Crédito ás fotos e explicações - http://pontaperfeita.wordpress.com/
Quem escreveu as explicações foi eu, por experiência, mas baseado neste site.

- Cuidando da sua Sapatilha de Ponta.

Conseguiu a sua linda Sapatilha de Ponta, como cuidar dela, vou dar algumas dicas (para as conservar e não deixá-las iguais as da foto):

- Não jogá-las na bolsa ou em qualquer lugar, procure colocar em sacolas de pano, pois conservam mais.
- Não deixá-las com as ponteiras, retire-as e depois procure colocar um talco.
- Após utilzá-las, deixá-las no Sol, para tirar a úmidade.
- Alternar os pés da sapatilha, a não ser que você tenha os pés muito diferentes.
- Procure ter mais de um par de sapatilhas, para trocá-las de vez em quando, deixando um par descançar enquanto usa o outro.
- Para lavá-las, utilize um pano molhado com água e detergente, e passe por toda a sapatilha, depois limpe com um pano molhado com álcool, limpe com muito cuidado.
- Para disfarçar manchas, utilize um pó ou uma base (aquelas que se passa no rosto) de uma cor semelhante á da sapatilha, e passe uma camada bem pequena, somente para disfarçar as imperfeições.
- Raspe com um ralador ou uma ponta de uma tesoura a sola da sapatilha e a sua plataforma (a parte do box que te permite ficar na ponta) para evitar escorregões.
- Passar talco também nas ponteiras, para tirar sua úmidade.

Essas são algumas dicas para cuidar de sua Sapatilha de Ponta.
                                                                                                          Carol

- Sapatilha de ponta, você está pronta?




Quando falamos em Ballet, não nos esquecemos das Sapatilhas de ponta, mas quando você estará preparada para usar essas lindas sapatilhas?
Aqui veremos alguns pré-requisitos que as pequenas bailarinas precisarão ter para usar a tão esperada Sapatilha de ponta:


Idade e crescimento – A bailarina tem que ter entre 10 e 12 anos, podendo variar dependendo de seu crescimento, algumas crescem mais rápido, outras crescem mais devagar. Não adianta a bailarina ter 12 anos e um corpo de uma menina de 09, ás vezes, as meninas de 10 anos tem um corpo de uma menina de 12, então temos que ver este ponto também.

Experiência - A pequena bailarina tem que ter ao menos de 2 á 3 anos de Ballet, com pelo menos de 2 á 3 aulas por semana, assim, ela já estará preparada para o trabalho nas pontas, sem cair ou escorregar.

Força nos pés – A menina terá que ter uma boa força nos pés para iniciar nas pontas, pois este trabalho será um pouco dolorido no início, e quem tem pés fracos, poderá sentir um pouco mais de dificuldades no trabalho nas pontas.
                                                                                                                         Carol

- Ballet



Quando perguntam a alguém na rua o que é Ballet, qual é a principal resposta? Eles sempre falam: “....é uma dança, como hip-hop, ou funk...”. Eu acho isto muito errado, o Ballet é uma arte, uma coisa maravilhosa, não somente uma dança qualquer. Quem dança sente o Ballet dentro de seu corpo, e fica feliz com isto. Ela não dança somente por dançar.
O blog é para questionar a vida de quem realmente dança Ballet, quem sente o Ballet em seu corpo realmente. Questionar assuntos importantes, assuntos que precisam mesmo ser questionados.
Espero que gostem.

                                                                                                                      Carol

- Série de Alongamentos

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010
Os alongamentos são muito importantes para uma bailarina, sem eles a bailarina pode sofrer distensões musculares e alguns outros problemas relacionados. 
Aqui vai algumas dicas do que se pode e do que não se pode fazer no alongamento:



Certo
Respirar suavemente.

Alongar os músculos de forma lenta e calma.

Procurar manter uma boa postura.

Manter cada alongamento por 10 a 15 segundos.
----

Errado
Fazer os exercícios apressadamente.

Alongar os músculos de forma abrupta ou dando solavancos.

Alongar até sentir dor.

Prender a respiração enquanto alonga.

----

Benefícios
* Reduz as tensões musculares e induz o corpo ao relaxamento.
* Previne lesões (distensões musculares, entorses).
* Melhora a postura e o esquema corporal.
* Ativa a circulação.
* Reduz a ansiedade, estresse e a fadiga.
* Melhora a atenção.
* Previne dores.

----

Aqui vai alguns exercícios de Alongamentos:


Deitada com os pés apoiados no chão e a coluna lombar encostada no apoio. Entrelaçar os dedos e levar os braços esticados em direção oposta ao corpo. Mantenha o alongamento por 10 segundos e relaxe. 

O mesmo exercício anterior, levante os braços em direção do teto. Mantenha o alongamento por 10 segundos e relaxe.
Mantendo a mesma postura do exercício anterior, vire a cabeça e os braços estendidos e mãos entrelaçadas para o lado. Sinta o alongamento dos músculos do ombro e coluna superior. Mantenha o alongamento por 10 segundos e relaxe. Repita o exercício levando a cabeça e os braços para o outro lado.


Sente-se em uma cadeira ou banco, mantendo os pés apoiados no chão, a coluna reta e os braços suavemente apoiados sobre os joelhos. Levar a cabeça para baixo, sinta o alongamento dos músculos da nuca e costas. Martenha o alongamento por 10 segundos, relaxe e volte à posição inicial.







A mesma posição inicial usada no exercício anterior, olhe para o teto, mantenha o alongamento por 10 segundos, relaxe e volte à posição inicial.





Na mesma posição, vire a cabeça para um lado, mantenha por 10 segundos e relaxe voltando à posição inicial. Repita o mesmo movimento para o outro lado.




Deitada de costas com os pés apoiados no chão, joelhos fletidos e a coluna lombar encostada no apoio. Abrir levemente os joelhos para fora, sinta alongamento dos músculos da parte interna da coxa. Evite que a coluna lombar saia do apoio. Mantenha o alongamento por 10 segundos e relaxe.



Deitada com as pernas flexionadas e com os pés apoiados no chão. Certifique-se que a coluna lombar esteja totalmente encostada no apoio. Com o auxílio de uma toalha em volta de um pé, estique uma das pernas de forma que a coxa fique em ângulo reto com o quadril. Os músculos do pescoço e ombros devem permanecer relaxados. Sinta o  alongamento dos músculos posteriores da coxa e da barriga da perna. Mantenha o alongamento por 15 segundos e relaxe. Repita o exercício com a outra perna.


Fique na posição de gato. Leve o quadril para trás, os braços para frente até encostar a testa no chão. Sinta o alongamento dos músculos da coluna e dos ombros. Mantenha o alongamento por 20 segundos e relaxe.



Sente-se em um banquinho e incline-se para frente tentando encostar o tronco nas coxas. Sinta o alongamento dos músculos posteriores da coxa e da coluna lombar. Mantenha o alongamento por 10 segundos e volte vagarosamente, endireitando o corpo de baixo para cima, sendo a cabeça a última parte a se endireitar.



Em pé mantendo os pés ligeiramente afastados e joelhos soltos, solte o corpo para frente sem tensões. Sinta o alongamento dos músculos posteriores da perna e coluna. Mantenha o alongamento por 15 segundos e volte à posição inicial, endireitando o corpo de baixo para cima, sendo a cabeça a última parte a se endireitar.







Em pé, quadril encaixado, joelhos soltos, leve os braços estendidos para cima. Mantenha o alongamento por 10 segundos e relaxe.






À partir da posição inicial do exercício anterior, incline o corpo para um lado. Mantenha o alongamento por 10 segundos e relaxe. Faça o mesmo para o outro lado.







Mantendo a postura ereta com os pés ligeiramente afastados, quadril encaixado e joelhos soltos, leve os braços estendidos para trás com as mão entrelaçadas. Alongue a cabeça na direção do teto e simultaneamente alongue os braços para baixo. Mantenha o alongamento por 10 segundos e relaxe.


A partir da posição inicial do exercício anterior, coloque um pé sobre um banquinho colocado ao seu lado, de forma que perna fique aberta lateralmente. Abaixe o lado do quadril o qual a perna está sobre o banquinho. Sinta o alongamento dos músculos do lado de dentro da coxa. Mantenha o alongamento por 20 segundos e relaxe. Repita o exercício com a outra perna.







Apoie uma perna com o joelho flexionado em um apoio seguro. Desloque o quadril para frente, mantenha por 20 segundos e relaxe. Você deve sentir o alongamento dos músculos da frente da coxa. Repita o exercício com a outra perna.





Incline o corpo e apoie os braços sobre uma mesa, mantendo o quadril fletido, joelhos soltos e a região lombar reta. Estenda os joelhos suavemente. Certifique-se que sua coluna esteja reta, pois este exercício mal feito poderá afetar a sua coluna. Mantenha o alongamento por 20 segundos e relaxe, levantando o corpo lentamente, de forma que a cabeça seja a última a se endireitar.

Outras dicas:  
Repita cada exercício 5 vezes. 
Feitos com frequência, estes movimentos podem ajudar a bailarina em seus movimentos, além de prevenir ou aliviar dores.
Se  sentir dor em algum destes movimentos é porque você ultrapassou os seus limites.
Durante os exercícios, respire normalmente.
Fotos e Informações retiradas do site - http://www.dornascostas.com.br

- Série de vídeos sobre Sapatilhas de Ponta.

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010


Estava pesquisando no Youtube e achei uma série de vídeos que ajudará você a cuidar melhor de sua Sapatilha de Ponta e sobre a dança:

Vídeos Youtube - www.atleticaesportes.com.br

- Piruetas, como fazer.



Em homenagem ao Blog, pesquisei sobre piruetas, achei várias coisas legais. As piruetas são um passo que muitos acham difícil no início, mas quando conseguem, vão se acostumando, para fazer uma boa pirueta, segue o "roteiro":

Em tudo no Ballet, não só nas piruetas, precisamos ter um bom encaixe do quadril, é muito importante, pois se o quadril não estiver devidamente encaixado, na hora de girar, pode acontecer um tombo.

- Faça um ótimo Demi Plié antes, quanto mais você caprichar, mais giros você irá dar.

- O impulso é muito importante, ele irá ajudar bastante para que o giro fique perfeito.

- Abra bem o joelho quando estiver girando, e não relaxe muito os pés, assim o giro fica bem mais bonito.

- Marque um ponto com a cabeça, faça com que ela seja a primeira a chegar e a última a sair, assim a bailarina não fica tão tonta.

- Não relaxar muito os braços, eles também ajudam no impulso.

Esses são os pequenos passos básicos para uma boa pirueta.

Vídeo: Youtube AnaheimBallet


Créditos: Google - Experiência.

- Como escolher a Sapatilha de Ponta.

Como escolher sua Sapatilha de Ponta em alguns passos:

1° - Com a sapatilha já calçada, faça um grand plié em segunda posição, um pouco maior do que o que você faz em aulas, se o dedão do pé apenas encostar na plataforma da sapatilha, o tamanho está bom, se não tocar, está muito larga, se "esmagar" seu dedão, está muito apertada.

2° - Apoie a ponta, só que não solte seu peso, somente apoie, observe a parte de tecido que fica no calcanhar, se você conseguir colocar um dedo inteiro nesta parte de tecido, a sapatilha está muito grande, se não sobrar nenhum tecido, está muito apertada, deve sobrar somente 0.5 cm de tecido. Para melhor explicação, observe a imagem.

3° - O Box não pode apresentar imperfeições, tem que estar com uma aparência lisa, se você ver imperfeições, procure uma sapatilha com um Box mais largo.



Seus dedos não podem escorregar dentro do Box, se caso escorregarem, procure uma sapatilha de tamanho menor, se caso o Box estiver esmagando seus dedos, procure uma sapatilha de tamanho maior.



- A escolha da Sapatilha de Ponta adequada é muito importante para uma bailarina.

Crédito ás fotos e explicações - http://pontaperfeita.wordpress.com/
Quem escreveu as explicações foi eu, por experiência, mas baseado neste site.

- Cuidando da sua Sapatilha de Ponta.

Conseguiu a sua linda Sapatilha de Ponta, como cuidar dela, vou dar algumas dicas (para as conservar e não deixá-las iguais as da foto):

- Não jogá-las na bolsa ou em qualquer lugar, procure colocar em sacolas de pano, pois conservam mais.
- Não deixá-las com as ponteiras, retire-as e depois procure colocar um talco.
- Após utilzá-las, deixá-las no Sol, para tirar a úmidade.
- Alternar os pés da sapatilha, a não ser que você tenha os pés muito diferentes.
- Procure ter mais de um par de sapatilhas, para trocá-las de vez em quando, deixando um par descançar enquanto usa o outro.
- Para lavá-las, utilize um pano molhado com água e detergente, e passe por toda a sapatilha, depois limpe com um pano molhado com álcool, limpe com muito cuidado.
- Para disfarçar manchas, utilize um pó ou uma base (aquelas que se passa no rosto) de uma cor semelhante á da sapatilha, e passe uma camada bem pequena, somente para disfarçar as imperfeições.
- Raspe com um ralador ou uma ponta de uma tesoura a sola da sapatilha e a sua plataforma (a parte do box que te permite ficar na ponta) para evitar escorregões.
- Passar talco também nas ponteiras, para tirar sua úmidade.

Essas são algumas dicas para cuidar de sua Sapatilha de Ponta.
                                                                                                          Carol

- Sapatilha de ponta, você está pronta?




Quando falamos em Ballet, não nos esquecemos das Sapatilhas de ponta, mas quando você estará preparada para usar essas lindas sapatilhas?
Aqui veremos alguns pré-requisitos que as pequenas bailarinas precisarão ter para usar a tão esperada Sapatilha de ponta:


Idade e crescimento – A bailarina tem que ter entre 10 e 12 anos, podendo variar dependendo de seu crescimento, algumas crescem mais rápido, outras crescem mais devagar. Não adianta a bailarina ter 12 anos e um corpo de uma menina de 09, ás vezes, as meninas de 10 anos tem um corpo de uma menina de 12, então temos que ver este ponto também.

Experiência - A pequena bailarina tem que ter ao menos de 2 á 3 anos de Ballet, com pelo menos de 2 á 3 aulas por semana, assim, ela já estará preparada para o trabalho nas pontas, sem cair ou escorregar.

Força nos pés – A menina terá que ter uma boa força nos pés para iniciar nas pontas, pois este trabalho será um pouco dolorido no início, e quem tem pés fracos, poderá sentir um pouco mais de dificuldades no trabalho nas pontas.
                                                                                                                         Carol

- Ballet

terça-feira, 28 de dezembro de 2010


Quando perguntam a alguém na rua o que é Ballet, qual é a principal resposta? Eles sempre falam: “....é uma dança, como hip-hop, ou funk...”. Eu acho isto muito errado, o Ballet é uma arte, uma coisa maravilhosa, não somente uma dança qualquer. Quem dança sente o Ballet dentro de seu corpo, e fica feliz com isto. Ela não dança somente por dançar.
O blog é para questionar a vida de quem realmente dança Ballet, quem sente o Ballet em seu corpo realmente. Questionar assuntos importantes, assuntos que precisam mesmo ser questionados.
Espero que gostem.

                                                                                                                      Carol
Copyright @ . | Floral Day theme designed by SimplyWP | Bloggerized by GirlyBlogger